06 janeiro, 2019

Redacções do Rogerito (43) - [Dia de Reis]


Escreveu a senhora Sophia que faria este ano cem anos se fosse viva que devemos assinalar que em tempos havia o Gaspar, o Melchior e o Baltasar e eram todos reis por ela muito considerados e por isso os devemos celebrar e ela os celebrou com os contos que ela tão bem contou.
Escreveu a senhora Sophia que aqueles senhores reis um era indiano outro persa e o terceiro era árabe pelo que não consta que nenhum fosse Luso o que dai não veio grande mal ao Mundo pois os males do Mundo só começaram quando foi proibida o brinde e a fava nos bolos rei de que eu tanto gostava mas que foram proibidas por uma norma comunitária embora haja quem julgue que foi pelo pascanso do Cavaco se ter engasgado. 
Cá para mim a Europa como não gostava dos contos que a Sophia contava e já não lhe pode fazer nada vinga-se na tradição do povo pois sabe que ela com isso sofreria. 
Não juro que as coisas se passem assim mas até pode ser que sim!

7 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Que saudades que já tinha do Rogerito e das suas assertivas redações.
Abraço, boa semana, bom ano

Francisco Manuel Gentil Apolónio disse...

Só uma pequeníssima correcção e que não tem qualquer importância no conteúdo, o qual estou inteiramente de acordo, ...Belchior e não Melchior. Um abraço fraterno e saúde!

ematejoca disse...

A Europa NUNCA leu os contos de Sophia, nem sabem mesmo quem foi a Sophia mas, pelo menos na Alemanha, já conhecem o filho, os seus livros estão traduzidos em alemão.

Bolo-rei com brinde ou sem brinde? Não importa!

Beijinho 😘 de DÜSSELDORF para o Rogérito.

Janita disse...

Ah, Rogérito...mas os brindes do bolo rei eram coisitas sem importância e, pior, perigosas.
As crianças, ou adultos, poderiam picar a língua, ou até engolir aquilo. Uma vez calhou-me um pequeno alfinete de pôr ao peito, aquela coisa que lá na minha terra chamam broche. Já viu o perigo? E que mal veio ao mundo por não haver favas no bolo rei?
Eu gosto muito dos Contos da senhora Dona Sophia e dos poemas também.
Acho que o resto do povo europeu também há-de gostar.

Abracinho da Janinha.

:)

Maria João Brito de Sousa disse...

Bom dia, Rogérito :)

Nem tu imaginas quanto, este ano, os amigos me encheram de presentes! Entre esses muitos presentes estão dois belos bolos-rei que são de luso fabrico, embora não tragam favas nem brindes :)

Pode ser, sim. Pode muito bem ser que tenhamos perdido o entusiasmo de encontrar o brinde na nossa fatia. Era uma coisita insignificante, sem dúvida, mas sabe tão bem encontrá-lo quando se é pequenino...

Beijinhos

Rogerio G. V. Pereira disse...

Qualquer dia digo à stora
que estas redacções são uma porra
que não escrevo mais nenhuma outra
mando as redacções para o diabo
e só me empenharei no ditado

uma diz-me que ninguém liga à Sophia
e que o seu filho
é q´ué traduzido e muito lido
coisas que fiquei a saber e não Sabia

outra diz-me que os brindes do bolo rei
são uma treta e um perigo
embora dê como testemunho e sei
que de mal nunca tal tenha acontecido

é por terem perdido a tradição
que as coisas estão como estão
antes cortar fatias no bolo Rei tinha piada
agora mandamos tal ritual à fava

de facto... hoje a família
é outra coisa
não sei se má se boa


Rosa dos Ventos disse...

Gosto muito da Sophia e dos comentários do Rogério, em verso!
Só me parece mal que não tenha havido uma Rainha Maga, é que eu prefiro bolo-rainha! :)

Abraço