08 maio, 2011

Que luz vem do farol? Que dizem os faroleiros? - (2)

As imagens ilustram que o nevoeiro aumentou desde que a barca na direcção ao resgate rumou...
Apesar das famílias da classe média manterem a vida normal de fim-de-semana, porventura descansadas pelas palavras optimistas do primeiro ministro (secundadas pelo doutor Soares), os faroleiros continuam, dizendo de sua graça e alertando para a desgraça:

"A reestruturação de uma dívida soberana é sempre algo desordenado e confuso, complexo e mesmo feio. Mas é melhor do que um estrangulamento em ritmo lento da economia grega", afirmou ao Expresso Charles Wyplosz, professor de Economia Internacional no Graduate Institute, em Genebra

MAS HÁ DADOS NOVOS, NOS ALERTAS, (já depois do "bom acordo" de resgate assinado):

"O risco de incumprimento da dívida soberana portuguesa subiu para perto dos 42%, ultrapassando o risco atribuído ao Paquistão. Portugal regressa, assim, ao 4º lugar no "clube" dos 10 de maior risco à escala mundial", segundo o monitor de probabilidade de incumprimento da CMA Datavision

"Juros da dívida pública portuguesa renovam máximos - Os juros exigidos pelos investidores para comprar dívida soberana portuguesa com maturidade a dez anos estavam a ser negociados, na manhã desta sexta-feira, nos 9,715 por cento, atingindo um novo máximo histórico", refere a Bloomberg.


COMO QUALIFICAR BOM UM ACORDO. QUE NÃO COBRINDO A TOTALIDADE DA DIVIDA, NÃO CONSEGUE ESTANCAR A PRESSÃO? SE NÃO SE DER ATENÇÃO AO FAROLEIRO, ISTO VAI MESMO PARA O GALHEIRO...