03 novembro, 2011

Mudança de visual. O resto - a Missão e a Luta - permanece igual

Assumi, antes, parte de mim. Fui Viriato, o príncipe, o pastor, o guerreiro, cantado por Camões. Lembrava que, com "meus feitos", tremeu o Império Romano e prometia ir fazer tremer outros impérios agora igualmente dispostos ao domínio bruto e ao saque. Fi-lo inspirado por quem rejeitou receber a "troika" assumindo, assim, a ruptura necessária com quem nos rouba o estar e ser soberanos. Não resultou...
Resolvi mudar. Vou aparecer dentro de outra personagem. Agora esta é inspirada no "pai da democracia". Clistenes é seu nome. Assumo a sua imagem. Hesitei entre ele e Solon, por este ter produzido lei que além de perdoar dívidas e as hipotecas que pesavam sobre os pequenos agricultores, aboliu a escravatura por motivos de dívida. Optei, apesar disso, por Clistenes, a quem se deve a lei que instituiu que o poder deve pertencer a um colectivo e que quem ameaça a Democracia deve ser condenado ao ostracismo. Ele e eu, abominamos a tirania e os tiranetes...

A escolha também tem a vêr com os "diz/desdiz" daqueles gregos que esquecem a sua própria história.

A outra imagem, que também mudei, foi apenas por resolver tirar o chapéu que me esconde parte do rosto. Usar óculos não se tome por acto de esconder meu olhar. É antes a única possibilidade de ver os vossos olhos.

24 comentários:

São disse...

Muito gosto em o conhecer!

Abraço-o.

Maria disse...

:-D
:)))))))

Celina Dutra disse...

Rogério querido,

De uma forma ou de outra, por fora, fica ao seu gosto e prazer. O importante é não mudar a alma que nos encanta, avinagrada ou não.
Girassóis nos seus dias. Beijos.

Fernanda Maria disse...

Meu amigo:
Gosto deste seu novo visual, frontal, directo e descoberto :)
A sua Missão e Luta são agora mais precisas do que nunca.

Como estou atrasada vou ler os seus posts anteriores :)

beijinhos

Rui Pascoal disse...

De se tirar o chapéu, a sua escrita.
Parabéns!

Lídia Borges disse...

Pois assim seja, outro e o mesmo.





Um beijo

L.B.

Branca disse...

Rogério,

As mudanças são óptimas, se bem que o visual anterior também estava bem. O importante é que elas denotam o mesmo espírito vivo e lutador e como estamos no momento de os grandes guerreiros e democratas aparecerem na linha da frente e se assumirem como sei que gosta, encontramos aqui um grande exemplo.

Também gosto de Clistenes e dessa lei que condenava ao ostracismo os tiranos, acho que foi assim uma lei forte que nos faltou na viragem da ditadura para a democracia, a liberdade foi muito bem aproveitada pelos actuais "tiranos", aliás sempre aproveitam bem a ingenuidade dos outros e esquecê-lo é pouco inteligente, demasiada bondade, porque a esperteza funciona de forma mais célere que a inteligência...se esta não toma medidas.

Beijos e bem vindo guerreiro da democracia.

Branca

Manuela Araújo disse...

Olá Rogério

Se Clistenes cá voltasse, iria certamente pensar que sua filha morreu :(

Vou levar emprestado o Assassino da Economia lá para o Sustentabilidade é Acção, pode ser?

Até breve :)

Flor de Jasmim disse...

Caro Rogério
Por vezesas mudanças são necessárias desde que sejam para melhor. lol.
O importante é o interior.
Beijo e uma flor

Sensualidades disse...

gosto mais desta foto, expoe mais a expressao, apesar de faltar o mais importante olhar

Quanto a mudancas, se nao forem usadas para disfarcar a nao mudanca, sao sempre bem vindas

Bjinhos
Paula

Janita disse...

Gosto desta sua predisposição para a mudança, Rogério.

Tive pena quando abandonou a passarola saramaguiana, mas lá me habituei ao Viriato.
Acho que agora não me vai ser difícil embarcar com o Clistenes na saborosa missão de votar ao ostracismo todos os inimigoa da Democracia.
Quanto à sua nova fotografia, aprovo inteiramente. Tanto mais que estou cá a pensar o quanto ficaria bem, na contra capa do seu livro, uma foto actualizada do autor.
Ora, como o meu amigo está lindamente bem parecido, esta seria a ideal.
O resto, nem outra coisa seria de esperar: Luta e Missão - sempre a caminhar na mesma direcção!

Um beijo

Ana Tapadas disse...

Quem diria que estamos tão em sintonia! Prazer em conhecer a nova face.

bjs



(eu ando condenada ao banal ostracismo de quem soma 35 mais trinta horas por semana...)

Rogério G.V. Pereira disse...

Janita, a foto foi escolhida pela minha filha para a contracapa do meu livro. Tem um dedo que adivinha?

Catarina disse...

Muito prazer! : )
O visual pode alterar-se mas que as ideologias permaneçam.

Janita disse...

Intuição...meu querido amigo...intuição!

-:))

Unknown disse...

Rogériamigo

Mudar de visual não é mudar de casaca. Ponto, prontos (sem s). O rumo que marcaste e que tens firmemente seguido não se vai alterar, o que me dá muita satisfação.

Em terra de vira casacas é bom encontrar um gajo como tu, bué da fixe. E se gosto de ironizar, também gosto de seriar... Por isso, aqui estou e te agradeço o que me (nos) dás. Segue em frente, nem precisas de bússola, muito menos GPS.

Abç

Laços e Rendas de Nós disse...

Está muito bem. Na sua caminhada, cada personagem símbolo que escolhe tem revelado o lutador que o Rogério é.

Sinceramente, Clistenes fica-lhe bem.

Beijo

folha seca disse...

Caro Rogério
Há-de me dizer onde é que fica essa fonte da juventude. Caramba eu com menos 10 anitos passava seguramente pelo seu irmão mais velho...
Abraço

Nota: pode ser por distracção mas ainda não vi o local e data do lançamento. Também não percebo qual o título final. Diga lá porque quero pô-lo no meu escaparate.

Rogério G.V. Pereira disse...

Respondendo (parcialmente)à nota do Rodrigo:

- Nome do Livro: "Almas que não foram fardadas", como consta na capa;
- Data prevista para estar nas livrarias: uma qq na última semana deste mês;
- Lançamento e apresentação: Estou a tratar de algumas surpresas, planeadas para a primeira quinzena de Dezembro

Retornado disse...

Há um blogue de uma "Nhareiense", que "retornou" para o Brasil há 36 anos.

Esse blog tem o nome de SABOR DE MABOQUE

Rogério G.V. Pereira disse...

Caro retornado, um reencontro de memórias é (quase) sempre doloroso...

Gisa disse...

Mudanças sempre são bem-vindas.
Um bj

Graça Sampaio disse...

Mudam-se os tempos, mudam-se ... os aspectos... Gosto mais desta identidade; além de que é mais apropriada aos ventos que sopram de leste...

Fatima Valeria disse...

Ficou bem legal, bacana mesmo, tanto o taxto como a foto. É bom mudar, nesse caso para melhor. Abraços