10 novembro, 2011

Regresso ao futuro? (post exclusivamente dedicado à classe média)


Sondagem Expresso
Se com o Euro regressamos ao passado... Então, com o Escudo, regressemos ao futuro!

19 comentários:

  1. Mas ainda existe classe média?!

    Boa noite.

    ResponderEliminar
  2. Existe sim, São.
    Existe e está de cócoras.

    ResponderEliminar
  3. Meu amigo já não sei a classe pertenço, acho que virei "sem classe" ;)
    A imagem lembrou-me:
    "Já Bocage não sou!... À cova escura"

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Amigo Rogério, ora gostei deste post, dirigido a mim! Não sei que sondagem foi esta, mas gostei sobretudo do último sectograma. Pena, não ter idade....

    ResponderEliminar
  5. Se tivesse menos 5 anos, só menos 5 anos, ia-me embora.

    Estou de acordo com a Fê. Sou uma 'sem classe'. Por isso, sou um nº a apagar pelo Ministério da Educação já no próximo ano.

    Beijo

    ResponderEliminar
  6. Também acho que a classe média
    está de cócoras.
    Um abraço amigo.

    ResponderEliminar
  7. A classe que recheia prensada dentro do sanduíche que comem com tanta avidez.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  8. Ora aí está. Regressemos então ao futuro.

    Beijos

    ResponderEliminar
  9. o problema e que o futuro perde-se no meio de uma operacao de cosmetica. Pensavamos que ja ca estavamos, mas era tudo falso.

    Solucao para a europa? Baixar o nivel de vida irrealista, arregacar as mangas e trabalhar

    Sera possivel?

    Bjinhos
    paula

    ResponderEliminar
  10. Ainda chegaste a tempo de encontrar uns restos de classe média a quem decicar o poste.

    ResponderEliminar
  11. Paula,
    Pedro Passos Coelho não diria melhor: há que empobrecer para pagar a divida? Não sei quem possa acreditar que possa ser solução. Há que trabalhar? Onde é que arranja emprego?
    Segundo a sondagem, não lhe vão seguir a sugestão 61% dos respondentes, dispostos a sair para onde poderem ir...

    ResponderEliminar
  12. Rogério querido,

    Você me fez lembrar disto:
    Nunca vi rastro de cobra
    Nem couro de lobisomem
    Se correr o bicho pega
    Se ficar o bicho come

    Girassóis nos seus dias. Beijos

    ResponderEliminar
  13. Ainda tenho Escudos. Vou continuar a guardá-los. Nunca se sabe...

    ResponderEliminar
  14. Rogério para a semana estarei cá para observar e ler o seu cantinho. Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. que saudades dos escudos! em que os preços não eram a dobrar!

    ResponderEliminar
  16. E porque não ? e porque não regressar ao Escudo ?

    Vêem logo os bichos-papões com os fantasmas do FMI e das dívidas, é ?

    Então vejam lá o exemplo da Islândia e digam-me lá se nós não podiamos copiar-lhe o "modelo" ?

    Os Islândeses têm "cozido" o FMI em lume brando nos seus "geisers" e estão a reerguer-se enquanto nação como poucos.
    Mas disso, claro, os media dominantes não falam, porque os "patrões" não querem, claro !

    ResponderEliminar
  17. Pois meu caro

    a classe média?

    Só há pobres paupárrimos e ricos

    ResponderEliminar
  18. Sempre muito conciso e claro nas apreciações.
    A classe média já não tem os filhos na escola privada, já não vai ao teatro, nem ao cinema nem ao concerto. E comer fora, só se for no McDonald. É por estas e por outras que a tesoura daqui a pouco só cortará o ar que respiramos, isto se este, entretanto, não for privatizado.

    L.B.

    ResponderEliminar
  19. O Rogério quer o Escudo e eu quero o Marco alemão de volta.

    O Rogério tem razão: a classe média existe e está de cócoras, mesmo aqui na Alemanha.

    Então como foi o seu 11.11.11?
    Novas perpectivas políticas?

    ResponderEliminar