21 janeiro, 2016

Sondagens e o destino dos indecisos

 
São poucas as sondagens que separam os indecisos dos que não quiseram responder. 
Mas há (pelo) uma  que o faz, e são 15%. 
"Alto aí", diz-me Minha Alma, e continua: "supõe tu que a grande parte destas indecisões são ténues desencontros de pássaros? Nesse caso é ainda muito incerto o resultado, e tudo pode acontecer!"

Não respondi a Minha Alma, limitei-me a mandar as sondagens à merda

8 comentários:

Agostinho disse...

Resumindo: depende de quem sonda e de quem é sondado. E depende de quem encomenda e depende de quem paga.
Certo, certo é a cozinha no domingo.

Maria Eu disse...

Haja esperança!

Beijinhos, Rogério. :)

Rogerio G. V. Pereira disse...

...e depende quem divulga e de quem comenta...
acho que teremos refeição lá para Fevereiro!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Esperança e juízo

Beijinhos Maria

Ana Tapadas disse...

Oxalá!

Beijinho amigo (dias difíceis)

Rogerio G. V. Pereira disse...

"in shaa Allaah!"
(ox alá)

Lídia Borges disse...

Estou convicta que haverá segunda volta...

Lídia

Rogerio G. V. Pereira disse...

Votemos
em Fevereiro