19 abril, 2019

Sexta-feira Santa, a data em que Jesus passou a ser Cristo e eu passei a ter fé nas pedras


"Eli, Eli, lama azavtani?"
É sem dúvida a Biblia um manual de maus costumes, como me lembram as palavras de Saramago (e que eu oiço aqui). A Bíblia diz que Jesus terá dito "Perdoai-lhes Pai, pois não sabem o que fazem". Tal não é expressão de cristão digna de um cristo que com seu gesto violento expulsa os vendilhões do templo. Eles sabem sempre o que fazem...
Contradições? Sim, daquelas que levam os povos à resignação. Bem fizeram os escravos e plebeus que não ligaram ao então dito, mas ao feito, ao se terem revoltado e três séculos depois terem imposto o fim do esclavagismo e a queda do Império Romano. De Cristo, prefiro recordar as últimas palavras, as humanas: "Meu Deus, porque me abandonaste?", sabendo que eu, enquanto parte do meu povo, não tenho perdão se aceitar os vendilhões do templo... 

(reeditado com a devida actualização) 

5 comentários:

ematejoca disse...

A minha fé é em mim própria... e amo as pedras.

Embora a Bíblia seja um livro de maus costumes é um dos livros mais interessantes que li, talvez, por ser um livro de maus costumes.

Tu comentaste no *ematejoca azul* com um poema idêntico ao aqui publicado e, que eu, esta tarde, traduzi para alemão.

Votos de uma Páscoa lúcida, expulsando os homens de má vontade do teu coração 💓

Anónimo disse...

Confesso que não conhecia esta entrevista dada por Saramago. Mais uma vez, gostei de o ouvir.


Boa Páscoa e um forte abraço, Rogério.


Maria João

Anónimo disse...

Também gostei do teu poema. Não, nunca me esqueci do episódio da expulsão dos vendilhões...


Maria João

ematejoca disse...

Em tempos, vi e ouvi a entrevista de José Saramago.
Apeteceu-me vê-la e ouvi-la outra vez.
Que penso exatamente como o nosso Nobel, já há muito tempo o sabes, não é verdade?
O que me irrita nesta entrevista são as risadas do público.

Posso publicar a tradução do teu poema, embora a tradução não seja uma obra-prima. É muito à letra.

Larissa Santos disse...

Dia de Páscoa, unem-se os afectos
Vive-se o amor, a liberdade, a ressurreição
Liberta-se a alma das tristezas e desertos
Que se transportam no coração
~~
Que o tempo seja sempre mote de reflexão
Que nos corações de todos haja renovação
E que permaneça para sempre o bem estar

Em nome de ambos, desejamos que passem uma óptima Páscoa
Que a o Senhor seja Louvado.
Bjos