13 junho, 2010

Eugénio de Andrade: três pensamentos, para fazer passar e um poema para pensar...

5 anos após a sua partida, deixa-me muito para passar, outro tanto para pensar ... também a ele devo esta minha estranha mania de escrever e nessa escrita ver, ainda que pálida e cinzenta, alguma poesia

Uma pequena, muito pequena, amostra dos recados que me deixa:


"A juventude não precisa de piedade, mas de verdade. Há muito jovem que me pede ajuda onde não há ajuda possível, pois ninguém pode viver por eles a sua própria vida, remontar às fontes do ser. Porque a poesia é a perpétua procura dessas águas"

"Ser jovem não é fácil. Alguns procuram-me para que lhes dê certezas, e eu não tenho nenhumas, nem sequer para uso pessoal. Por isso não deixo de lhes dizer que a única coisa em que estou interessado é em perturbá-los. A poesia é subversão, e esta passa pelo corpo, naturalmente"

"Caridade é uma palavra de flancos frios e águas estanques. Conduz sem grandes desvios ao mundo pantanoso e pervertido da repressão, onde a consciência que se diz virtuosa mais não faz que servi-lo, desinteressada como está em que a potencialidade humana se afirme em todo o seu esplendor"

Eugénio de Andrade, em "Rosto precário"

adeus, Eugénio de Andrade