05 junho, 2010

Dia Mundial do Ambiente? O Greenpeace é credível?


Hoje, Dia Mundial do Ambiente, era de esperar que o Expresso me pudesse dar elementos concretos para poder ajudar no compromisso que assumi perante uma bloguista minha amiga lá no seu " te peço 5 minutos", há poucos dias atrás.
Um post seu gerou diálogo interessante tendo, a páginas tantas, um dos seus comentadores questionando o que poderia ser uma prática tendenciosa do movimento Greenpeace. Esse comentador, identificado por FMF , dizia então: "Polémicas à parte, mete-me confusão que a Greenpeace escolha sempre o Pingo Doce como alvo destas acções...As outras grandes superfícies pertencem todas à congregação das Imaculadas?".
A partir deste comentário, vários outros apareceram na mesma onda de suspeição. Foi aí que eu entrei com promessas do tipo "Só me arranja trabalhos. Pronto, tenho que investigar se o Greepeace é um movimento são e credível" .
Calão como sou, não fiz nada. Esperei por este dia com a quase certeza de que o maior semanário português, o tal que desenvolve o verdadeiro jornalismo de investigação, pusesse tudo a claro...
Ledo engano. Não fosse o artigo de opinião da ministra Lurdes Pássaro, nem se saberia por aquele conceituado jornal, estar-se no Dia Mundial do Ambiente. Como o prometido é devido, tive que fazer, em louca correria, o que poderia ter feito calmamente com uma mera transcrição de textos. Mas não fico arrependido pelo esforço. Posso apresentar testemunhas e factos de que:

O Greenpeace não tem credibilidade e o Expresso, que anda distraído com outras guerras, está-se borrifando para estas coisas do ambiente....

Transcrevo, daqueles testemunhos, a seguinte passagem: "A notícia é a sentença definitiva de morte do Greenpeace, cujo líder, Gerd Leipold, que, em Agosto de 2009, admitiu em entrevista durante o programa “Hardtalk” – também na BBC – manipular e divulgar dados falsos sobre o aquecimento global, sob a desculpa de, sendo o Greenpeace uma instituição que faz pressão, “tem de colocar emoção” nas informações que divulgam…
Vale lembrar que desde 2006 o Greenpeace já havia sido desmascarado – pelos próprios voluntários - sobre sua “campanha de defesa das baleias”, que além efectivamente não salvar tais baleias, já arrecado mais de cem milhões de dólares.
Já não era sem tempo de mais uma farsa cair por terra. E várias outras ainda cairão
."

Será que a campanha "Pingo Doce Esgota Oceanos (de Janeiro a Janeiro)" é uma outra farsa? Se é, então terá de cair...

11 comentários:

ematejoca disse...

É o Greepeace é um movimento credível?
O Greenpeace não é um conceito abstracto, mas sim um aglomerado de pessoas, e como o Rogério sabe, ninguém é infalível. O que eu quero dizer, é que num movimento como o Greenpeace nem tudo é perfeito, mas sempre é melhor do que nada.
A UNICEF também a tínhamos por uma organização credível, e depois arrebentou a bomba aqui na Alemanha (dinheiros extraviados). Mas em geral, ambas as organizações fazem um bom trabalho.

NOBOBY IS PERFECT, meu caro amigo!

Isa GT disse...

Por acaso, já são várias as pessoas que se interrogam do porquê de ser sempre o Pingo Doce, quanto à Green Peace costumo concordar com inúmeros artigos mas acho que a Santos ainda não chegaram lol

polittikus disse...

A ser verdade, fiquei muito desiludido com a Green peace....

Rogério Pereira disse...

Minha querida ematejoca, como eu gostaria de concordar consigo (gosto de Tresas, lembra-se) mas desta vez não consigo. Queria concordar não me esquecendo que até Al Gore, foi na conversa dos "cientistas" do aquecimento global e, eu, por via de ambos fui também... A minha Anny Lennox, também foi. Fomos muitos... As causas "green" são afectivamente estimulantes! Não posso concordar, tabém e fundamentalmente, porque as pessoas que erram não são "soldados" ou "sargentos", não são os voluntários de baixa patente, são os "generais" do "greenpeace" e, no caso da mentira mais grave, é o seu maior responsável a admitir a mentira (viu o video?). Todos podem errar. Errar é humano. Repetir o erro é, no mínimo, estúpido. A propósito da pesca, veja o que respondo à Isa!

(li coisas muito más sobre o Greenpeace, tais como ter na BP e na Shell os seus grandes financiadores. Porém, porque não tenho provas, não coloco esse "diz-se" em local destacado, ou num post)

Abracinho para si e para a UNESCO

Rogério Pereira disse...

Isa,
Até concordo com as motivações da Greenpeace. Até é louvável classificar a vermelho a pesca de espécies que carecem de protecção. Vi isso no site. Mas também ví, que neste parametro de avaliação, o Pingo Doce está exactamente na mesma posição do Continente... Por isso é tendencioso focalizar a capanha na denúncia da rede da Jerónimo Martins. Pergunta-se: Qual a questão central? Atacar a pesca ilicita ou uma cadeia de distribuição?

Abracinho

Rogério Pereira disse...

polittikus,

Videos, são como o algodão, não enganam...

Abração

folha seca disse...

Caro Rogério
O meu caro tem uma capacidade "de assim como quem não quer a coisa" mexer em coisas complicadissimas que movem interesses que vão muito mais longe do que os dignos designios "humanistas" com que foram sendo formadas muitas ONGs por esse mundo fora. Há aqui um "Deus maior" no meio de tudo isto, independentemente da seriedade dos seus fundadores. Trata-se do dinheiro que é necessário para manter a actividade destas organizações e como é sabido, o homem no que respeita ao dinheiro tem uma atracção fatal e lá se vai o Deus depois de se vender a alma ao "Diabo".

Já agora e (mais um desafio) nós temos por cá uma organização de defesa dos comsumidores, muito activa. O meu caro ainda não se interrogou com a forma extremamente agressiva, com que nos querem fazer assinantes da sua revista? E na vespera de uma nova edição há sempre coisas novas. A ultima foram os pasteis de bacalhau. Deu por ela?

PS: Sobre o pingo doce e uma das ultimas campanhas sobre a venda agressiva da pescada congelada, só lhe digo que se não secou os oceanos, secou toda a pescada que estava armazenada nos armazens
frigorificos de Portugal e Espanha.
Abraço

Rogério Pereira disse...

Olá Caro Folha Seca,

Dei pelos pastelinhos de bacalhau. Dei sim senhor. Graças à Isa GT, sempre atenta a tudo o que toca a DOCEs, salgados e TRAVESSURAs...

Não vem a propósito, mas informo que o seu pedido para eu postar sobre a bagunça das PMEs, vai ser satisfeito na próxima 3ª feira. Amanhã tal tema será tratado na RTP1, Prós e Contras e eu tenho-a à perna, a ela a Fátima C. Ferreira...

Um abraço ecológico

Fê-blue bird disse...

Meu amigo:
Eu quando comecei nestas "andanças" com o meu blogue, tinha algumas ideias e algumas certezas, pesquisava e via que a grande maioria delas era falsa ou manipulada, comecei a ser mais cuidadosa com o que escrevia e com o que acreditava, porque gosto de fazer tudo o melhor que posso e sei. Esta notícia sobre a Greenpeace desmoralizou-me e dou comigo a pensar:
-Afinal em quem devemos acreditar?
-A quem nos devemos unir para combater a corrupção que alastra em todo o lado?
-O que é feito da honestidade e ética?
-O que é suposto andarmos por cá a fazer?
Tantas perguntas à procura de resposta.
Um abraço triste

Rogério Pereira disse...

Querida Fê
Mantenha a fé

Abracinho, também triste

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O Green Peace não será credível, mas tem o mérito de agitar consciências. Como foi o caso, há anos, de uma chamada de atenção para a destruição das florestas e a forma como isso estava a contribuir para encher os bolsos de alguns "crocodilos".
Como todos os movimentos do género, terá os seus defitos e "vícios" organizacionais, mas se deixarem que os ambientalistas cépticos se apoderem ainda mais da comunicação social, vai ser um regabofe.