02 junho, 2010

Circulos em confronto - Reacções

Face a não ter acontecido nada (contrariamente ao que esperava não houve concertação Económica, nem social, nem o caraças...). Nesse vazio de diálogo, aconteceram coisas distintas a favorecerem um ou outro dos círculos...

Do lado do "Círculo Vicioso", registem-se as notícias:

- O Parlamento aprovou hoje na generalidade a proposta de lei do Governo que prevê medidas adicionais de consolidação orçamental com os votos favoráveis do PS e do PSD e contra das restantes bancadas. (notícia publicada em todos os jornais);
- A Associação Nacional de Municípios (ANMP) foi apanhada de surpresa com o anúncio do Ministério da Educação de que 500 escolas do 1.º ciclo com menos de 20 alunos devem fechar as portas já no final deste ano lectivo; (DN de hoje);
- Vital Moreira afirma que “A diminuição do número de autarquias territoriais ajudaria a uma considerável redução estrutural da despesa pública" ( "Público" de 1 de Junho);
Assim, teremos as condições criadas para as populações, tesas que nem um carapau, fugirem para o litoral e deixarem o interior deserto de tudo (escolas, estabelecimentos de saúde, correios e, agora também, autarquias). Tal criará desiquilíbrios tais que conduzirão inevitavelmente à viragem do barco e consequente afundanço...
Do lado do "Círculo Virtuoso", há a registar:
-
- Afirmações na "Grande Entrevista" por parte de Manuel Alegre, quando refere que as políticas de justiça social de Lula da Silva são exemplo. Depois de dizer que o Brasil tem um novo modelo para a sua economia, disse, ao 18º minuto da sua entrevista, que Lula fez das prestações sociais um factor de crescimento económico. (RTP 1);
- No encerramento das jornadas parlamentares de Setúbal, o líder dos deputados comunistas, Bernardino Soares, apresentou alternativas às medidas de austeridade acordadas entre o Executivo e o PSD, que passam pelo agravamento da tributação sobre os grupos económicos e os mais ricos e que permitirá uma arrecadação suplementar que estimam em cerca de 3000 milhões (DN de hoje);
- o PCP apresentará em breve, no Parlamento, um projecto de resolução defendendo a rápida adopção dos procedimentos necessários à concretização da terceira Travessia do Tejo em Lisboa, que assegurem as componentes rodoviária e ferroviária, quer convencional quer de alta velocidade, e garantindo o transporte de mercadorias e passageiros; investimento para o qual o Governo terá de adoptar os procedimentos adequados com vista à construção e gestão pública da infra-estrutura e sua exploração" (outra página do DN de hoje).
-
Quem queira aferir da coerência deste texto com a descrição dos modelos em confronto, esteja à vontade. Esta casa é sua!