02 fevereiro, 2016

As palavras saem-me do corpo (a alma só atrapalha)

-
A minha palavra
é um braço
com que te enlaço
e um punho erguido
necessário, sentido
A minha palavra
é um gesto lento
é um lamento
um grito ouvido
de um homem ferido
A minha palavra
nem sempe é bela
é um comer saído da gamela
é um sorvo, um beber
é um dar do meu saber
A minha palavra
prentendendo-a justa, é louca
é uma boca
com lábios de beijar
e dentes de morder, de trincar

(saiba mais sobre as minhas palavras)


Reedição 
post de Outubro de 2010