06 janeiro, 2017

Que merda é esta? Deixem sossegadas as crianças...


Tenho dito, e agora repito, que não me incomoda nada (mesmo nada) que o Poder Local, em articulação com a Escola, defina um tanto da carga horária, influenciando os conteúdos curriculares.
Oeiras tem vida, tem instituições milenares, tem pescadores com suas artes, tem personalidades, tem história e, sobretudo, tem memória, desde o presidio de Caxias até às pedreiras que permitiram a reconstrução da Baixa Pombalina.

Oeiras tem até excelentes contadores de histórias e sítios excelentes onde essas histórias podiam (e podem) ser contadas.

Não lembra ao diabo, o que está a ser preparado depois de já ter começado
 (saiba mais, aqui)