07 janeiro, 2017

Mário Soares «In Memoriam» (1924 - 2017)


Foi Soares o que dizem que ele terá sido. Foi Soares o que de si ele próprio disse que foi. Mas ele foi também o que dele não se diz ... Partiu. A História, que não julga, irá pôr rigor nesse percurso e dará conta de como evoluirá a sua obra. Ela, a obra, sobrevive-lhe ainda (pois marcou este regime e é sua a bandeira europeia).
Que descanse em paz.