11 agosto, 2010

A fisiologia do cérebro explica muita coisa - II

REQUISITOS DE LEITURA DESTE POST: Em primeiro lugar o leitor deverá ler (ou relembrar a leitura) do post anterior. Em segundo, é importante (mas não indispensável) que aceite que cada cérebro é aquilo que a comunidade dos relacionamentos próximos e mais envolventes determina que seja. Um terceiro requisito, implica que o leitor admita, ainda que remotamente, que todos os cérebros e os homens ao quais pertencem, nascem iguais e que as anormalidades aparecem depois e dependem de outras anormalidades envolventes...

Duas Rogériografias em confronto: a de um anormal, da direita (salvo-seja) com a minha
(sempre do lado esquerdo de qualquer coisa).
Observe as notórias diferenças numa visão geral, antes da minha explicação

VISÃO GERAL - As imagens acima, são o resultado de "rogériografias" ampliadas dos cérebros de indivíduos adultos. Duas grandes zonas (hemisférios), por onde proliferam os tais processos de alto e de baixo nível são comuns aos dois cérebros, mas existem dissemelhanças: O cérebro do gajo da direita tem processos ocultos no hemisfério da esquerda (zonas tapadas) que assumi representarem processos sem nível nenhum. O hemisfério direito, tem assinalados processos interditos. São interdições que normalmente existem em actividades de cérebros de tenra idade e que raramente se desenvolvem no cérebro adulto.

ANÁLISE DETALHADA DO HEMISFÉRIO DIREITO - Nesta "Rogériografia" as várias interdições assinaladas podem ser totais (nenhuma actividade permitida) parciais ou intermitentes, isto é, umas vezes estão, outras não. Vejamos cada uma delas:
  • Interdição de acompanhar, conviver ou socializar (par de bonequinhos, na região frontal) - o adulto tem a anormalidade de só o fazer de forma muito selectiva com a classe a que pertence. Desde cérebro jovem que lhe são reprimidas "más companhias" e grandes conversas com cérebros que não sejam similares aos do agrupamento onde este cérebro se desenvolve;
  • Interdição de ver em volta -Este cérebro é muito viajado. Alguns que analisei registam viagens desde muito pequeninos. Contudo, olham sem que tenham autorização para ver. Usam o "o telescópio" (representado na imagem) desde que não vejam e guardam do Mundo a visão do bilhete postal...
  • Interdição de ler para conhecer - Leituras só as indispensáveis para progredir nos estudos e em temas obrigatórios. Estes cérebros manifestam sérias dificuldades em saber quantos Cantos tem "Os Lusíadas", confundem autores (Thomas More com Thomas Mann) e nutrem uma relutância enorme por outros (com Saramago em grande destaque)...
  • Interdição na comunicação com o hemisfério esquerdo - É, em qualquer cérebro, um processo crítico. Contudo, estes anormais registam fortes intermitências nesta função. Assim, este hemisfério deixa de ser alimentado regularmente por processos que resultam da aprendizagem lúdica, da observação do Mundo, convívio com os outros e do saber dos livros...

ANÁLISE DETALHADA DO HEMISFÉRIO ESQUERDO - Dispenso-me de o fazer. A imagem vale mais que mil palavras. Só uma chamada de atenção: Os poucos processos que aí se encontram desenvolvidos são do mais alto nível que a "Rogériografia" é capaz de captar. Talvez por isso estes anormais ocupem cargos também de elevado nível.

DESAFIO AO LEITOR

Para além dos comentários que queiram fazer, desafio a que identifiquem grupos sociais portadores deste cérebro anormal. Aceitam-se duvidas ou reservas à minha abordagem "cientifica"...

CONTINUA