29 outubro, 2012

António José Seguro e a estratégia labirintica de Pedro Passos Coelho

[reedição de um post editado faz hoje (precisamente) dois anos ]

Em finais de Julho escrevia eu (aqui): "Quando se define, como Pedro Passos Coelho fez, uma estratégia labirintica muitos se apressam a dizer que ela não leva a lado nenhum. Cuidado, PPC tem todo o percurso na mão, conhece os atalhos sem saída e, como foi ele que a desenhou, sabe que a única saída é a que conduz a uma consolidação dos interesses da classe que defende, dos ricos e dos poderosos (...) Não precisa ter um discurso eleitoralista, pois não é suposto haver outras eleições que não sejam as "presidenciais". Mas há sondagens e PPC resolve submeter o seu projecto ao "escrutínio" das sondagens.
O PS subestimou essa estratégia de radicalização, mas entrou nela... Era inevitável, pois ao PS ficou pouca margem para inflectir nas politicas seguidas e sem condições para reagir às pressões internacionais.-
--
[[reedição (parcial) do texto a que se refere o link acima e que parece ter sido escrito ontem]

«... Ana Paula Fitas, na "A nossa candeia", faz juízo depreciativo, escrevendo: "Passos Coelho começou por passear na avenida, distraiu-se numa rotunda, avançou em alta velocidade por uma auto-estrada sem portagens e foi parar a um descampado sem saída?". A imagem é interessante, mas infelizmente não corresponde à verdade. Passos Coelho definiu as regras do jogo e, depois das presidenciais, prestar-se-á a guiar o PS no caminho de saída do SEU labirinto e irá ter a uma nova Constituíção, naturalmente sob a batuta de um presidente... conveniente:
«Objectivamente, Portugal está num limiar da insustentabilidade e parece-me importante que o Presidente possa chamar a atenção de todos os intervenientes políticos para encontrar um caminho alternativo àquele que tem vindo a ser seguido» 
Palavras de PPC, Julho de 2010, aqui

O "caminho alternativo" há muito PPC o definiu. Seguro pede esclarecimentos sobre o que está farto de saber. Finge ignorar que o seu "adversário" colocou mais uma lebre a correr. A outra chamava-se TSU, esta dá pelo nome de REFUNDAÇÂO... Esta, como a outra, sairá a meio  da prova... mas, se o deixarmos, nem um singelo cravo sobrará... 

NÃO PASSARÃO!!