01 outubro, 2012

Geração sentada, conversando na esplanada - 14 (manifestação pela paz... dos cemitérios)

(Ler conversa anterior) 
«Não nos ouvirão gritar abaixo o governo» - João Proença, Sec. Geral da UGT, hoje 
«Não se deve alimentar a ilusão da união da esquerda» - Alegre, hoje, também
... "há é ,mais que nunca, necessidade de um pouco de paz"
pelo ar da bela ave todos, então, percebemos tratar-se de uma pomba....

Não que tivesse ciúmes mas não deixei de me sentir relegado para um plano menor perceber que todas dispensaram largos sorrisos ao senhor engenheiro e que abundaram festas ao seu cão rafeiro. Desde o último dia em que ele mostrou o tal video acho que ficou a faltar muito pouco para o velho engenheiro integrar o convívio. Conhecerem o que se passara na Islândia deu outros temas ao grupo e não se cansavam de falar das duas manifestações, de quem lá foi e deixou de ir, da dimensão, dos cartazes e dos cantares, das palavras de ordem...  e do anúncio de uma greve geral  Apanhei-lhes palavras soltas, distraído e compungido a olhar o melro e o pombo atrevido:
- O video já é antigo, quem vos assegura que eles agora estão bem?
- O silêncio!
- O silêncio, nunca disse nada!
- Neste caso diz que não querem que se saiba!
...
- A greve, para que é que isso serve? Nem pode ser geral, a UGT nem sequer foi ouvida...
- O Proença está noutra onda, na onda do mal estar, naquela de não querer ser nem grego nem troiano, e de querer ficar de bem com uns e outros, o que acabará, mais tarde ou mais cedo por não agradar a mais ninguém que não sejam aos mesmos de sempre...
...
A dada altura vejo o que todos julgavam ser um pombo a olhar intrigado para a Rita. E pelo ar da bela ave todos, então percebemos tratar-se de uma pomba:
- Há é mais que nunca, necessidade de um pouco de paz!
- Boa ideia! Que tal a UGT convocar uma manifestação? Aceitam-se palavras de ordem:
- "Deixem trabalhar a troika!"
- "Sem paz, não há um buraco capaz!"
- "Não, à crise politica. Sim, à crise económica!"
- "Barroso amigo, este é o povo que está contigo!"
- "Viva o arco do poder. Queremos o buraco, já!"

E por ali ficariam  com a fértil imaginação a debitar frases sem fim se não fosse o senhor engenheiro repetir o gesto anterior feito. Pegou no iPad da Gaby e mostrou outro video ao grupo: