02 outubro, 2012

Outono, com sabor a Primavera.

As primeiras chuvas dão alma às ribeiras... 

OUTONO, COM  SABOR A PRIMAVERA
Não, não olhes as folhas já caídas
Amarelecidas
Como se fossem de morte
Das árvores desprendidas
São garante de sua continuada sorte

E, sabes?, a roseira
E o sonho
São plantados no Outono,
(ambos pegam de estaca)
imagem da net

10 comentários:

Jose Ferreira disse...

Plantemos então mais roseiras e sonhos... no Outono e sempre!
Beijinho

Jose Ferreira disse...

Sou eu a Ná.
Nem vou corrigir.
Mais um.

Catarina disse...

Plantemos mais sonhos, então, e que não descuremos na sua manutenção.
Abraço

Janita disse...

...e a continuada sorte
das folhas caídas
são sinais de morte
das árvores desprendidas.

E sabes?

Eu te dei uma rosa
Que encontrei no caminho
Não sei se estava nua
Ou se tinha algum espinho.

Quem de estaca
a plantou?

Ao certo não sei...
mas fê-lo com carinho.
Num Outono morno
de sol, ninhos
e trinados
de passarinhos.

:))

São disse...

Plantemos sonhos e arranquemos o escalracho e outras daninhas ervas.

Um abraço

jrd disse...

Apesar do "sol enganador" Este Outono reforça a esperança.

Rosa dos Ventos disse...

O Sonho é plantado sempre que um homem ou uma mulher sonham! :-)
Belo poema!

Abraço

manuela baptista disse...

e são esteio



um abraço

Carlota Pires Dacosta disse...

Já nem as estações do ano são como deve ser.
Tenho saudades do "meu" Outono de outros tempos.
Beijinhos

Fê-blue bird disse...

Meu amigo eu já plantei a minha rosa!
Como sabe sou uma alma de Outono, talvez por isso seja uma eterna sonhadora.

beijinhos