01 fevereiro, 2013

O cérebro do Salgado já foi explicado... e o do Ulrich é também como já disse...


Há ahs de espanto sobre o que a mim não espanta. O que disse Ulrich não é um deslize. É próprio de um cérebro que estudei e cuja "rogériografia" foi publicada em Agosto de 2010. Esse cérebro é o resultado de seu portador ter trepado como esses tantos outros banqueiros que nos têm governado (há quem ainda pense que são os políticos quem governa...). Por outro lado, entre Ulrich, Salgado e os cérebros que este diz ter admirado, há apenas pequenas variantes. 

Do relatório cientifico que ficou escrito, trago-vos este excerto:
...O ar circunspecto e o porte seguro dos portadores destes cérebros conferem-lhes uma presença credível e séria pelo que aparentam ser um cérebro normal embora não o sendo. 
A inexistência de processos verdes retira a este cérebro qualquer capacidade de produzir alegria e felicidade ao seu redor. Todas as suas manifestações são de aparente bom humor dada a sua elevada capacidade de mistificar comportamentos, mesmo quando está confrontado com as situações mais adversas (...)
Estão na maior. Senhores de elevada capacidade verbal e até com dotes de oratória, ascendem facilmente na carreira chegando, na sua grande maioria a lugares do topo, chega qual for o ramo da actividade ou o sector. Frequentemente tratam os colegas como ferozes concorrentes e, à semelhança de outros cérebros anormais, usam as falsas verdades como patamares de trepadeira mas... arrepiam-se só de pensar que alguém possa comentar que começaram graças a uma valente e influente “cunha”. Gabam-se com frequência da sua brilhante carreira académica. Uns ostentam mestrados, outros até doutoramentos. Fazem-no mesmo quando não possuem mais do que o ensino básico (e conseguem ter crédito)...