07 fevereiro, 2013

Oeiras, uma ilha de bem estar? - 1

Quando vim para onde estou, era bom e melhorou, até desatar a piorar...

Todos nós falamos dos nossos lugares, talvez não com a frequência necessária. Eu, que me recorde, apenas falei do que se via da minha janela, mais que uma vez (talvez umas três) e mais recentemente referi uma peripécia mal contada, de parcerias público privadas, que envolvem várias histórias, também elas mal contadas e onde o Isaltino não tem a culpa sozinho. É pouco o escrito. Mas a culpa é das gentes que aqui são frequentes. A culpa é do Rogérito, que bem podia dizer das suas. A culpa é da dona Esmeralda e da vizinha do quarto andar, que falam mais delas do que do que se passa à volta delas, já para não falar dos frequentadores da esplanada que sobre o que cá se passa, dizem nada. 

Vou ao tema. Não faltará assunto.