10 novembro, 2014

"O próprio Stravinsky gostaria certamente de ouvir isto"


Dizia à Maria Eu, eu a ela, que tinha o condão de ver o som e que isso era tão bom. Disse-me que eu era poeta. Não sei se o sou. Apenas me lembrava de ter visto "o pássaro de fogo" e o que se vê num abraço, a seguir a um improviso. Só isso!

Este vídeo é reeditado
 e, hoje, o título 
é de um comentário lá deixado