10 março, 2016

Ela está mesmo contente...

 

Estar longe
é diferente de estar perto
e é por isso
que olhando-a(s) de perto
sentimos que tal lonjura aperta

12 comentários:

Janita disse...

....E está a referir-se à neta!!!

Ou direi 'netas'? Sim, que a cadelinha tamb~em faz parte da família!

Têm ambas um ar tão doce...

:)

Elvira Carvalho disse...

Saudades da neta, tristeza dos avós.
Muito bonita a jovem.
Um abraço

Rogerio G. V. Pereira disse...

Tens razão, Janita

A minha família
é mesmo humano-canina

Eu até ladro
acredita!

:)

Rogerio G. V. Pereira disse...

Na minha familia
toda a gente é bonita
e até a Erika

(só eu
sou camafeu)

Anónimo disse...

:) .. a propósito da tua resposta sobre a família humano-canina, por aqui, no que a mim me toca, é mais humano-felina...

(mas nada de nada tem a ver com as mais que desgastadas imagens das cat-women que infestam as redes sociais... a "coisa" é bem diferente...)


Abraço grande!

Maria João

© Piedade Araújo Sol disse...

pois aperta...
mas a foto está muito boa,retrata bem a beleza da miúda e do cão.
Um bom fim-de-semana.
Beijo
:)

Anónimo disse...

Eu, além de miar fluentemente, também ladro bastante bem, rsrsrs..

Mª João

Olívia disse...

Se está contente, está tudo bem!

Mas, é claro que nos faltam...

Bj.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Cadela... o que é que julgas?
Nesta família
é quase tudo "miúdas"

Rogerio G. V. Pereira disse...

Pois!

De vez em quando
tenho coisas destas
piegas, lamechas

Rogerio G. V. Pereira disse...

Quem pensa que cão e gato são irreconciliviáveis
nunca teve a mistura de tais bicos
contudo, sempre atisáveis

Fê blue bird disse...

Como eu o compreendo meu amigo, mas quando estão felizes nós também estamos.
Mas como aperta ...

Um beijinho