25 março, 2016

«Esquecidos de que expulsou os vendilhões do templo, reza-se ao Pai»

 
Quando Cristo, na agonia, exclama exangue  
"Eli, Eli, lama azavtani?" e o Pai o abandona,
quem usou então o tal livre-arbítrio, 
o crucificado ou o Deus divino?  

7 comentários:

Flor de Jasmim disse...

Uma Feliz Páscoa para o Rogério e para aqueles que ama.

Um beijinho

Adélia

Agostinho disse...

O livre arbítrio terá de ser exigido senão o cordeiro nunca o deixará de ser.
BFS de Páscoa.

Anónimo disse...

...nunca, nunca nunca me esqueci de que expulsou os vendilhões do templo. Dessa falta de memória ninguém me poderá acusar...ou poderá, não sabendo o que diz, claro...

Boa Páscoa, Rogério!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Boa Páscoa, Adélia

Rogerio G. V. Pereira disse...

Tenho essa mesma ideia

Perguntei um dia a um pobre que me bateu à porta porque tinha ele escolhido não ser rico e ele me respondeu, de pronto, não foi sina sua não ter nascido em berço de ouro.
E duvido que ele, amanhã, festeje a Páscoa e opte pelo cabrito...

BFS de Páscoa

Rogerio G. V. Pereira disse...

Os poderes, na altura como agora, nunca lhe perdoaram.

Boa Páscoa, Poeta

Anónimo disse...

Os grandes poderes nunca perdoam a quem se lhes não verga, eu sei...mas quem se lhes não verga também não lhes perdoa a eles...

Boa Páscoa, poeta Rogério G. V. Pereira! :)


Maria João