28 dezembro, 2018

Sobre como (realmente) vai o Mundo, ler tudo no "LADO OCULTO" - 17

 

A GUERRA E OS VOTOS DE PAZ

Não faltarão, dentro de horas, os piedosos votos de paz e de entendimento entre as nações trocados a propósito da entrada de um novo ano. O primeiro de Janeiro é até "o dia mundial da paz". Infelizmente não passa tudo de um ritual, porque o ano que chega vem carregado de ameaças - como se percebe através da leitura do Nº17 de O Lado Oculto, já online. Guerra que amadurece na América Latina, não apenas pela acumulação de presidentes fascistas mas porque está a ser operacionalmente preparada. Mercenários treinam-se na Colômbia na montagem de uma provocação que poderá desembocar numa agressão contra a Venezuela.

Além da Venezuela, a Nicarágua e alguns outros países, entre os quais Cuba, estão também sob mira. Cuba que celebra os 60 anos da sua revolução resistindo heroicamente ao cerco, ao criminoso bloqueio, dando provas de capacidade, engenho e criatividade só ao alcance dos revolucionários. Por exemplo na afirmação tecnológica, apesar do desumano boicote do acesso a meios elementares que a outros são oferecidos.

Também os diferendos entre os Estados Unidos e a China ultrapassam em muito a tão falada "guerra comercial". Por detrás de tudo espreita o desespero militarista norte-americano quando supõe que alguma potência pretende por em causa a sua hegemonia planetária. Certamente essa é uma das razões pelas quais Washington tem tolerado o renascimento do militarismo nipónico, que vem somar-se à afirmação crescente de correntes nacionalistas e fascistas.

A vertigem de guerra é tal que atropela princípios, ética, leis, a seriedade dos Estados. Soube-se agora que as contas do Pentágono registam um buraco astronómico, biliões e biliões de dólares de despesas militares sem rasto que deram origem a uma auditoria fracassada. E que seria a primeira do Departamento, em mais de setenta anos. O maior roubo da história que, muito além de lesar os contribuintes norte-americanos significa a chacina de milhões e milhões de pessoas em todo o mundo.

Não pensem, porém, os europeus enconchados na sua UE e na sua NATO que estão a salvo desta sanha. O aviso vindo de Washington torna-se cada vez mais sonoro: ou a Alemanha e os seus parceiros cancelam o projecto de gasoduto Nord Stream 2, que permitirá energia mais barata em todo o continente, ou...

Verdade seja dita que a Europa pouco ou nada se tem dado ao respeito, ao menos perante os seus cidadãos. Basta conhecer a saga de Martin Selmyr, o secretário-geral da Comissão Europeia, aliás "O Monstro", aliás "O Rasputine de Bruxelas" para se perceber como as coisas funcionam no tão apregoado reino da democracia e dos direitos humanos. O alinhamento de Bruxelas pelas guerras dos Estados Unidos é tão óbvio e a corrupção burocrática e financeira é de tal ordem que não há dinheiro que chegue para o ensino, por exemplo. Por isso as universidades portuguesas vegetam em divisões mundiais muito secundárias qualquer que seja o ranking através do qual sejam apreciadas.

Portanto, por muito bem intencionados que sejam os votos para 2019, haja consciência de que o fascismo é cada vez mais o trunfo que o neoliberalismo joga em desespero, e não apenas abocanhando o Brasil. O imperialismo norte-americano tem múltiplas e insidiosas formas de ataque, por exemplo não perdendo de vista as infiltrações em organizações secretas e também nas de índole religiosa.

Por muito que sejam negras as nuvens e sombria a realidade - e exactamente por isso - que 2019 seja um ano de persistente luta e combate incansável pelo progresso e a paz, e também de reforço da informação livre e independente, uma arma imprescindível na ofensiva por pequenas e grandes conquistas para toda a Humanidade.

9 comentários:

ematejoca disse...

Saúdo confiante 2019 __________________ não querendo ouvir os presságios da Cassandra.

Quero acreditar que o próximo ano seja mais generoso e tranquilo, não só para mim _________ pessoalmente 2018 foi um ano feliz _______________ mas também para todos os povos subjugados.

Saudações cordiais e lutadoras da amiga "quase" da família.

Maria João Brito de Sousa disse...

Como vai sendo habitual, a minha leitura do Lado Oculto começou ainda ontem, mas só hoje, aproveitando a luz do dia, a concluirei.

Abraço, Rogério.

Larissa Santos disse...

Muito bem escrito e dito...

Hoje com a "marca" de ambos:- Dádivas Poéticas ... Feliz ano de 2019. [ Poetizando e Encantando ]

Bjos
Votos de um optimo fim-de-semana e um feliz Ano Novo.

voza0db disse...

Animal umano degenerado que se PREZE, deseja sempre PAZ E AMOR!

Mas para que o PREZAR seja de facto REAL o desejo é sempre acompanhado de figas...

Eu sei que teremos um Ano de 2019 e Futuros - caso entretanto me transforme em estrume - cheios de Divisões, Conflitos, Torturas, Guerras e Morte. Pelo que nem preciso chegar a desejar tais feitos da Umanidade pois eles são perpétuos.

Li ali em cima que houve quem tivesse um ano de 2018 "feliz"... E assim se vê que nada MUDARÁ!

Fica tranquilo
voz

(O pior disto tudo é que ainda nem a Inteligência Artificial manda em nós, e nós já temos que demonstrar a Ela que não somos dignos dela (robôs!))

Rogerio G. V. Pereira disse...

Teresa
...pessoalmente 2018 foi um ano feliz...

«Eu não gosto de falar de felicidade, mas sim de harmonia: viver em harmonia com a nossa própria consciência, com o nosso meio envolvente, com a pessoa de quem se gosta, com os amigos. A harmonia é compatível com a indignação e a luta; a felicidade não, a felicidade é egoísta.»

Adivinha quem disse?

Rogerio G. V. Pereira disse...

Maria João

Eu também não leio tudo "de empreitada"
se o fizesse, temo que perderia a esperança...

Rogerio G. V. Pereira disse...

Larissa

Eu transmito
isso
a quem escreveu e deixou dito



Rogerio G. V. Pereira disse...

Voz

Divisões, Conflitos, Torturas, Guerras e Morte
acho que não teremos forças que nos desviem de tal sorte

...e, ainda por cima,
está feliz que é (quase) da família

voza0db disse...

Rogério...

O mais extraordinário é que nem sequer precisamos de forças! Basta não fazer Força alguma.