06 abril, 2011

Interregno para coisas muito más...


"Desculpem lá a minha insistência... mas portanto, como vemos, o Parlamento, os deputados em geral e a oposição em particular, já não respondem perante o os eleitores e os restantes cidadãos. Os partidos políticos e os seus dirigentes, já não respondem perante os seus militantes e simpatizantes. Agora, respondemos todos perante as agências de extorsão! Ou diretamente... ou através da sua agente para a Europa, a frau Angela Merkel. Vá lá!… Agora digam-me que sou um exagerado, se afirmar que o capitalismo é um crime, que esta “liberdade” é precária e que esta "democracia" é uma farsa!"

Post integralmente retirado deste outro lado

________________________________________________________________________________________

Fora do paradigma da inevitabilidade e da cedência da soberania, erguem-se vozes com outras soluções. Mas, embora secundadas, ou são omitidas ou qualificadas como: não credíveis; irrealistas; extremistas; radicais e outras coisas mais...