03 janeiro, 2012

A Dª Esmeralda e a vizinha do 4º andar, a conversar (7)

A Dª Esmeralda não alinha com a interrogação da vizinha

É claro que a vizinha do quarto andar começa a desconfiar, mas ainda crê naquilo que se diz e lê. Por todo o lado, dito e escrito por aqueles em que ela confia. Os em quem votou. Os que são convidados a falar antes do seu programa favorito ir para o ar. Os títulos de primeira página. O coro é unânime: "A crise se deve a termos   gasto mais do que podíamos". Quando a Dª Esmeralda lhe leu a tal carta, a vizinha calou-se. Mas não terá mudado de ideias. É que o senhor Presidente fez um discurso fazendo-lhe a cabeça reforçando-lhe a crença.... de que ela, coitada, era a verdadeira culpada.

COISAS QUE NEM A Dª ESMERALDA SABE:
“Milhões de € de rendimentos transferidos todos os anos para o estrangeiro agravam défice e divida externa. Entre 2000 e 2010, foram transferidos para o estrangeiro 147.083 milhões € de rendimentos, causando a descapitalização do país.” (ler tudo
“E com maioria de razão se se tiver presente que uma das causas importantes da destruição do aparelho produtivo nacional, que teve como consequência o crescente défice da Balança corrente e o vertiginoso endividamento do País, foi precisamente a politica de crédito do sistema financeiro, que tem privilegiado o apoio às actividades especulativas em claro desprezo pelas actividades produtivas. (...) Esta situação agravou-se ainda mais durante os quatro anos de governo de Sócrates. No fim de 2008, o crédito total concedido à Agricultura, Pesca e à Industria Transformadora somava apenas 16.455 milhões de euros, enquanto o concedido a empresas de construção, de actividades imobiliárias e à habitação totalizava 168.701 milhões de euros, ou seja, 10,2 vezes mais.” (ler tudo)