09 janeiro, 2012

Teorias da conspiração, a parte prática dessa questão - 1

Não me lembro bem dos dizeres da bíblia sobre o Apocalipse, mas segundo seus escritos haveria um dia para o juízo final. E já tendo havido muitos, aproxima-se outro, no próximo, 21 de Dezembro. Recordo, muito pequeno, de chegar a casa depois de ter escutado, em qualquer lado, que a fúria dos astros iria penalizar os mortais, pecadores e pecadores com as confissões e penitências atrasadas, acabando com este mundo terreno. Foi há muito, mas que me lembre mal cheguei a casa e perguntei a minha mãe, já não sei em que termos, se havia veracidade na coisa. Ela respondeu-me com a sabedoria de todas as mães que aceitam o pecado como uma inevitabilidade muito humana: "Sim filho o mundo irá acabar para quem irá dele desaparecer. Todos os dias isso acontece. Todos os dias morrem pessoas..."  Acho que ela nem tirou os olhos do que estava a fazer e a falta de solenidade na resposta ainda lhe deu mais veracidade. Saí e fui brincar, como naquela altura se fazia, na rua, todo o dia...
Na semana passada percebi que os anos passaram mas a teoria mantém-se em dia. No blogue octopus, na ausência da minha mãe para quem o mundo já há muito acabou, foi seu autor que me deu a necessária tranquilidade, me sossegou. No sábado veio o Expresso contrariá-lo.  O titulo era sugestivo: . "Fúria solar" e seguia-se os dizeres:"Em 2012 entramos num pico da actividade do Sol que pode afectar o nosso modo de vida demasiado dependente da tecnologia". O texto enumerava o que estava em risco e podia pôr em causa a nossa civilização: redes e centrais eléctricas; satélites; telecomunicações; transportes e um montão de serviços. Será então um pequeno ou médio Apocalipse, que alguns irão até lá divulgar, ampliando-lhe os presumíveis efeitos... sem deixar de os ligar ao castigo de Deus ou ao frigorífico e televisor que temos em casa... A foto "por acaso" até vai nesse sentido. E um filme também. O medo, sentimento difícil de explicar, tem múltiplas formas de ser espalhado. E todas serão tentadas...
.
.
Os olhos não acreditam, mas o subconsciente... consente.