06 maio, 2012

Homilias dominicais (citando Saramago) - 81


"A crise. Será que vamos voltar à praça ou à universidade? À filosofia?"

Ninguém, ou quase ninguém, deixou de pelo menos aflorar a iniciativa de um dos homens mais ricos do país e da dimensão do desconto por ele dado. Muitos foram os que caíram em cima de quem correu a encher despensas,  gavetas e armários com todo o rol de coisas e artigos mesmo até os desnecessários... Não, não me interrogo sobre se os irão consumir ou usar, falo de necessidade de os vender, doa a quem doer (e a maior dor está em quem os produz)... Queira-se ou não saber como se estruturou o desconto, sobre quem pesou, sobre as razões e consequências de tão grande campanha, que, para os mais clarividentes, é mais que isso - registe-se que toda a nossa vida tende a limitar-se a este jogo do consumo. Dava para escrever um livro, se tal romance não estivesse já escrito. Um romance de critica severa ao regime de opressão, de barbárie... Sinto que vivemos onde a alegoria do escritor nos colocou:

HOMILIA DE HOJE
"Cipriano Algor tinha as mãos a tremer, olhava em redor, perplexo, a pedir ajuda, mas só leu desinteresse nas caras dos três condutores que haviam chegado depois dele. Apesar disso, tentou apelar à solidariedade de classe. Vejam esta situação, um homem traz aqui o produto do seu trabalho, cavou o barro, amassou-o, modelou a louça que o encomendaram, cozeu-a no forno, e agora dizem-lhe que só ficam com a metade do que fez e que lhe vão devolver o que está no armazém, quero saber se há justiça neste procedimento." 
José Saramago, in "A Caverna", pág. 22-23 
"A mentalidade antiga formou-se numa grande superfície que se chamava catedral; agora forma-se noutra grande superfície que se chama centro comercial. O centro comercial não é apenas a nova igreja, a nova catedral, é também a nova universidade. O centro comercial ocupa um espaço importante na formação da mentalidade humana. Acabou-se a praça, o jardim ou a rua como espaço público e de intercâmbio. O centro comercial é o único espaço seguro e o que cria a nova mentalidade. Uma nova mentalidade temerosa de ser excluída, temerosa da expulsão do paraíso do consumo e por extensão da catedral das compras. E agora, que temos? A crise. Será que vamos voltar à praça ou à universidade? À filosofia?" 
José Saramago, in "Outros Cadernos de Saramago" - Abril.2009