29 maio, 2012

Porque as Freguesias são, onde não há já mais nada, o sinal de que ainda se poderá conter a desertificação e ter esperança num regresso ao espaço rural... Porque as Freguesias são, por serviços de proximidade, o amparo dos velhos e dos empobrecidos...


Exmª. Sr.ª Presidente da Assembleia da República 
Os cidadãos signatários, titulares do direito de petição pública, tendo em conta que a proposta de lei de reorganização administrativa (44/XII) prevê alterações nas estruturas do Poder Local Democrático, entre as quais a extinção de centenas de freguesias em todo o país. A elaboração desta proposta não incluiu a participação ativa de milhares de autarquias e autarcas, dos trabalhadores, dos utentes dos serviços públicos, do movimento associativo popular e da população, que têm vindo a pronunciar-se contra esta Reorganização Administrativa, que não assenta em pareceres ou estudos e que em nada contribuirá para melhorar os serviços públicos de proximidade prestados à população. Afirma um conjunto de princípios e implica o seu contrário, não se desviando do seu objetivo principal, o de extinguir freguesias e o de atacar a democracia no seu pilar essencial. Estando conscientes de que este plano de extinção das freguesias não resolve nenhum dos graves problemas que o nosso país enfrenta, as Juntas de Freguesia existentes utilizam cerca de 0,1% do Orçamento de Estado, e criará outros, com prejuízos claros para a população e poderá colocar em causa a coesão nacional. Os abaixo assinados, manifestam desta forma a sua mais veemente oposição às considerações, conclusões e propostas consagradas na reforma da administração local e reclamam e peticionam das forças político-partidárias com assento na Assembleia da República que promovam todas as iniciativas de âmbito legislativo, nos termos e para os efeitos do disposto na Constituição da República Portuguesa, por forma a garantir a revogação de toda a legislação que vise a extinção, fusão ou agregação de freguesias. 
28 de Maio de 2012

14 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Assino sem pestanejar, Rogério. Percorro milhares de quilómetros todos os meses por este país e sei bem como as freguesias são importantes para as populações.
Se quem nos governa conhecesse o país para além das sedes partidárias e dos gabinetes ministeriais, nunca cometeria um crime deste jaez. Inqualificável!

as-nunes disse...

Vim aqui ver, tão logo dei pelo aparecimento desta nova entrada.

Assinei imediatamente a Petição, mesmo sabendo que o Relvas e companhia limitada se vão estar nas tintas e decidirem de acordo com as suas visões condicionadas.

Vou divulgar o mais possível.

Um abraço

folha seca disse...

Caro Rogério
Vou nessa...
Abraço
Rodrigo

Fada do bosque disse...

Em resposta ao Carlos,

Quem conhecesse não cometia? bastava ter um pouco de consciência, sim. Mas o problema é que os "nossos" políticos foram escolhidosexactamente por isso lhes faltar. A eles basta-lhes os bolsos cheios de dinheiro.


A assinatura está já assinada, embora eu creio que de nada adiantará pois faz parte do megaprojecto europeu acabar com o poder local. Nas ditaduras é mais fácil governar com o poder centralizado e quem manda agora é a União Europeia com sede em Bruxelas... "O seu Politburo não eleito e um bando de políticos que pouco ou nada conhecemos, metidos num qualquer sítio longínquo em Bruxelas que também desconhecemos.
Poder local? Isso tende a desaparecer...
Juntas de freguesia, então, por exemplo? Têm os seus dias contados...
Existem os políticos para ouvir, conviver com e servir as suas populações? Não. Há que criar um fosso entre estes e as pessoas. Pois estes existem agora sim para servir outros interesses, andar em reuniões que desconhecemos e para frequentar sítios longínquos e desconhecidos, onde decidem sobre tudo nas costas de, e sem ouvir, as suas populações.
Querem vocês pedir satisfações a, e refilar perante, quem afirma vos representar? Isso é se tiverem dinheiro para ir à nova Roma!"

as-nunes disse...

Não resisto a deixar aqui um desafio.

Não estará na altura de voltarmos à ação concreta do Poder Popular?
Porque não continuarmos a funcionar com as nossas freguesias mantidas com estruturas populares paralelamente aos novos agrupamentos ou o que lhe quiserem chamar?

Por mim alinho...

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Vou assinar, porque sou do Alentejo profundo, onde a junta de Freguesia era o suporte de muita gente.

Um beijinho
Sonhadora

BRANCAMAR disse...

Assinadíssimo, sempre que a justiça o justificar.

Como assim, nos últimos tempos não faltam motivos para assinaturas.

Beijos

Rui Pascoal disse...

Já era. "Venham mais cinco".
Um abraço.

Graça Sampaio disse...

Já assinei, embora duvide da eficácia desta medida. Enquanto não formos para a rua EM FORÇA, nada feito!

Pena terem desativado a Carbonária...

Lídia Borges disse...

Assinei, claro está! Mesmo que estas acções possam não sortir efeito, podem sempre demonstrar o grau de descontentamento que geram.


L.B.

Sandra Subtil disse...

Feito!

Guma Kimbanda disse...

Caro Rogério,

Assinada a Petição, fica o kandando de admiração pela luta contra a prepotência e falta de visão. Fico abismado como estes senhores que mal chegam ao poder, tão depressa se distanciam do país real.

Bem hajas

Fê-blue bird disse...

Concordo em absoluto.
Já assinei a petição com todo o prazer.

beijinhos

aNaTureza disse...

Assinada!
Eu por minha vez, acredito que se as pessoas acreditarem e mesmo que não acreditem, assinem, haveriam milhares de assinaturas e neste caso, seria impossível fazerem o que querem.

A democracia é isto e não quero acreditar que seja apenas uma utopia.

Acreditemos mais no nosso poder, juntos.