12 junho, 2013

Santo António, à desgarrada: Leve um meu manjerico. Eu, com as quadras fico


Aqui, no ano passado
A desgarrada foi brava
Levavam um manjerico
E deixavam uma quadra

e foram tantas, lembram-se?
rosa-branca disse...
Santo António padroeiro
De quem em ti acredita
Dás tudo menos dinheiro
Andas teso e sem guita.

AC disse...
Fui dançar pr'o Santo António
P'lo caminho comi sardinha
É no sentir popular
Que a vida se faz rainha.

Turista disse...
Este ano o Rogério
Não nos dá um manjerico
Qual será então o prémio
se lhe deixar o tal beijito? 
Janita disse... Vou pegar no mote!
Com riscos de naufragar
Remando contra a maré
Somos bons a navegar
Desde a proa até à ré.

rosa-branca disse... Seguindo a Janita...
Desde a proa até à ré
P'ra viajar pelo mundo
Pois este ano a maré
Só nos dá barcos sem fundo.

maiuka disse...
As cantigas dos portugueses
São como os barcos navegando
Naufragaram já mil vezes
E vão sofrendo cantando

Graça Sampaio disse... Pegando no verso da maiuka:
Vamos sofrendo cantando
sem nunca baixar os braços,
peçamos ao nosso bom Santo
p'ra levar daqui o Passos...

Janita disse... Aí vou Rosa-Branca...
Só nos dá barcos sem fundo
Com riscos de naufragar
Cantigas de portugueses
São como barcos no mar.

Fê-blue bird disse... Pegando na Janita :)
São como barcos no mar
Mar português tão esquecido
Cabe a todos nós o salvar
E torná-lo Engrandecido

folha seca disse...
E pronto aqui estou eu
A responder ao desafio
para rimar só é preciso Juntar
o Manjerico e Lisboa
Ao seu lindo rio.

Sandra Subtil disse...
Por terras distantes andámos
Fomos reis e senhores.
Hoje pouco ou nada nos resta
Desse tempo de conquistadores.

Lídia Borges disse... Cá vai:
Isto de ser português
Tem muito que se lhe diga
Ou de fome ou de fartura
A todos dói a barriga

Tite disse...
 Jeito não tenho p'rá rima
E isso já to tinha dito
Só Sto. António me anima
Tanto como tu Rogérito.

Flor de Jasmim disse... Pegando no verso da Tite:
Tanto como tu Rogérito
gosto de comer sardinha
e até de dar ao pézito
estou à rasca é da mãozinha.

Manuela Araújo disse...
No risco de naufragar:
Santo António Casamenteiro!
No risco de não pensar: São Rogério Vinagreiro!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...
Em riscos de naufragar
Estou eu neste momento
Apenas consigo rimar
Coelho com Jumento

Janita disse...
Rimas Coelho com jumento
E rimas tu muito bem
Tão firme como um Rochedo
Lhes cantas como ninguém.

jrd disse...
Bem gostava de comentar
 Mas não estou p'ra aí virado
Porque não sou popular
E a rimar sou "quadrado".

Manuela Araújo disse...
Neste mar de incertezas
Nem os peixes vão escapar,
As cantigas portuguesas
Etéreas, vão flutuar.

Janita disse... Pegando no jrd (salvo seja)
Mesmo a rimar ser "quadrado"
Valeu a pena tentar
Barco que fica no cais
Nunca chega a navegar.

Gisa disse...
Cantigas de portugueses
Espalham mel pelo ar
Mas encantar "o português"
É que me faz delirar.

Malu Machado disse...
Foi em um 12 de junho
Que a Santo Antônio eu pedi
Para me deixar bem pertinho
De quem eu quero carinho

Sonhadora disse...
Uma quadra singela vou deixar
Num simples pedacinho de papel
Um mangerico verdinho vou levar
Para perfumar a minha pele

Fatima Valeria disse...
Santo Antonio queridinho,
Vou te dar um presentinho,
Também para teu menino,
Se me trouxeres um amorzinho
Para morar neste meu coraçãozinho

Jorge Castro (OrCa) disse...
se cão que morde não ladra
se navegar é preciso
venha a quadra que se enquadra
entre a mordida e o riso

Filoxera disse...
Deixo quadras na Conversa
E tu ofereces-me um manjerico
Já nada mais me interessa
O meu dia ficou mais rico

ematejoca disse...
Ó meu rico Santo Antoninho!
Se Portugal perder esta noite
contra a Dinamarca em Lemberg
Levas no focinho!!!

intemporal . disse...
Santo António casamenteiro
De Deus trazes-nos a união
Traz-nos também algum dinheiro
E já agora um mealheiro
Para que o futuro não seja em vão

Ana Martins disse...
"Está na hora do namorico"
Que Stº António abençoa
E já na janela o manjerico
Perfuma a nossa Lisboa.

nacasadorau disse...
Neste país de todos- os - Santos
Dança um Povo que por mais pobre
Pretende esconder os seus prantos
Seus anseios mais justos e nobres.

Barbara disse...
Cá onde o manjerico é manjericão
E cujo dono é São João
No Sto Antônio fui ouvir sermão
Igreja missa e em meu coração
A alegria de manter tradição
De festejos vindos do seu rincão
Rogério - depois da missa sua amiga
Foi à quermesse forrar a barriga
Com baiana comida
Sem culpa pela gula ou pela pimenta
Porque um contentamento a gente tenta!