30 janeiro, 2010

O Expresso esconde emoções causadas pelo Orçamento


Em 21 de Novembro passado, escrevia eu “Não só os títulos e textos são escolhidos para causar depressão, insegurança e outras emoções aos leitores. Na imprensa, a ilustração e a expressão dos rostos são formas complementares, mais indirectas e subliminares, para causarem uma sensação ou fazer passar mensagens. Veja-se, na imagem de baixo (Expresso de 5 de Dezembro), quanto é forte a impressão que fica de que Cavaco estará a passar severa reprimenda a Sócrates. Veja-se o reforço, feito com a paginação, ao se colocar um título que, não tendo nada a ver com a foto, sugere-se como sendo a sua legenda. Chega a ser genial, esta forma de “estruturar a opinião pública”.

Curiosamente, o Expresso de hoje, escondendo a cara a Teixeira dos Santos, tapa-lhe as emoções e dá prioridade às mãos. Mãos deste, daquele e da outra. Os rostos que aparecem, porque o Expresso também os publica, são de um modo geral, calmos ou em reflexão. Na verdade, temos que aceitar este orçamento… Na verdade, não temos que aumentar a raiva ou o desânimo dos que vão ter de pagar o défice, pondo caras sorridentes ou a deitar a lingua de fora... (ver o meu post de ontem),