16 janeiro, 2010

Dois semanários, a mesma cultura

Primeiras páginas - Expresso vs SOL

Haiti – No Expresso, há chamada de primeira página para a tragédia no Haiti. O SOL, reserva (como vimos ontem) todo esse nobre espaço para os temas que lhe garantem o marcar das agendas da imprensa. Fico, contudo, sem saber se o destaque dado pelo Expresso se deve ao facto de o seu formato ser maior…

Santana Lopes – Em ambos, o Santana tá, tá. No Expresso, com destacado apelo à leitura de uma extensa entrevista e na noticia da condecoração que lhe foi atribuída por Cavaco. No SOL, o anúncio da sua contratação para comentador na TVI e na tentativa de finta de Manuela, que insiste em chutar “directas” (lance que deveria merecer a melhor atenção ao Freitas Lobo). Cada semanário faz duas referências a Santana. Empate por 2-2.

Manuel Alegre – Também aqui há um empate, pois cada um dá destaque à sua candidatura, embora com intensidades e propósitos diferentes. No Expresso, diz-se que “Entrevista ao Expresso acelerou candidatura de Manuel Alegre” o que, quanto a mim, é uma forma subliminar de preanunciar a candidatura de… Santana. Não percebem? É que, cada entrevista destacada do Expresso dará, segundo o próprio, oportunidades políticas excepcionais…

Marcelo – Empate, outra vez. No SOL, Marcelo não diz, mas fica-nos na ideia, que já pode ser candidato ao PSD, pois já não é comentador. No Expresso, Marcelo não diz, mas fica-nos a ideia de que o Santana fala por ele (“É um desperdício sem limites Marcelo não se candidatar”)

Sócrates a levar nas orelhas – Empate a zero. Também o Expresso dá tréguas a Sócrates. Tal como já tinha comentado ontem, São-lhe concedidas tréguas para favorecer o entendimento com a Manela, não faz sentido que se defenda o bloco central ao mesmo tempo que se bate num dos parceiros…
Duas certezas e uma dúvida
  1. O SOL não faz sombra ao Expresso. O Expresso é o SOL, tapado com a peneira.
  2. Durante muitas edições futuras, aqueles senhores que povoam as duas primeiras páginas destes semanários, e os temas que os envolvem, irão desfilar por dezenas de artigos e fotos fazendo as delicias de uma opinião pública que se quer afastada de outros temas.

Uma dúvida – O Partido da Informação Golpista existe e sopra as mesmas orientações editoriais? Ou é uma invenção deste aprendiz de bloguista?