13 março, 2011

Homilias dominicais (citando Saramago) - 31

.
No Porto, ontem, as gerações à rasca afirmaram-se determinadas
a não viver ao deus-dará e rejeitam ilusionismos e a nevegação PEC a PEC...

HOMILIA DE HOJE

"Mas a realidade é esta: não temos um projecto de país. Vivemos ao deus-dará, conforme o lado de que o vento sopra. As pessoas já não pensam só no dia-a-dia, pensam no minuto a minuto. Estamos endividados até às orelhas e fazemos uma falsa vida de prosperidade.
Aparência, aparência, aparência - e nada por trás!
Onde estão as ideias?
Onde está uma ideia de futuro para Portugal?
Como vamos viver quando se acabarem os dinheiros da Europa?
Os governos todos navegam à vista da costa e parece que ninguém quer pensar nisto, ninguém ousa ir mais além
."

José Saramago, in "Entrevista revista Visão, 2003"
(copiado da Fê-blue Bird)

10 comentários:

folha seca disse...

Caro Rogério
Mais uma vez estou de acordo com as palavras de saramago, que o meu caro para aqui vem trazendo extracto a extracto.
Apenas retirado do contexto há na sua "homilia" de hoje uma frase que pode ser confusa. "Não temos um projecto de país". Na verdade temos: O projecto de um País existe. A constituição de Abril constitui um projecto de um País. Quanto a mim a luta deve passar por repôr os valores de Abril que lá se mantem inscritos. Nessa mesma constituição está assegurado o direito à manifestação organizada por movimentos civicos de que a de ontem foi um exemplo.
Abraço

Filoxera disse...

Este país está a saque e as pessoas sem Norte...
Beijinhos.

Gisa disse...

Entrevista de 2003 adequando-se perfeitamente a 2011.
Situações repetitivas.
Um grande bj querido amigo

Malu Machado disse...

Meu caro amigo,

Quando vejo uma praça assim tão cheia e um povo (ou parte dele)questionando não haver projeto para o seu país, penso que ainda há esperança, enquanto o conformismo não for unanimidade.

A quem critique o nosso Lula aqui no Brasil. E há razões para isso. Mas o fato de um metalúrgico ter chegado ao poder, de ter invertido o status quo de toda uma sociedade, também há de se ter esperança.

Boa luta para ti, companheiro.

heretico disse...

abraço, meu caro.
oportunas citações de Saramago. que nunca a voz te doa...

"roubei-te" a foto para o meu relógiodependulo.

Rogério Pereira disse...

Caro Folha Seca,
Em parte tem razão.
Mas, rigorosamente, não é isso a Constituição. Uma lei enquadra a execução de uma ideia, neste caso falta-nos "a ideia"... Andamos como a Filoxera diz: sem Norte... e, como observa a Gisa, há demasiado tempo...

Malu,
Empreste-nos o seu metalurgico...
(num à parte digo-lhe que, em Portugal, Lula nunca seria eleito. Seria considerado sem jeito...). Obrigado pela força que me dá.

Herético,

Ladrão que rouba a ladrão...

FMF disse...

Sem projecto e sem ninguém que estabeleça um. Eu não quero desanimar quanto ao futuro deste país, mas já estive mais longe desse estado de alma.

A.Tapadinhas disse...

Não estive na manifestação de Domingo, mas fiquei bem representado.

A minha filha esteve no Porto. É professora de EVT, uma das que, quando julgava ter adquirido estabilidade, apesar das suas qualificações, está na eminência de ficar desempregada!

Abraço,
António

Lídia Borges disse...

Cada vez mais se sente a ausência desse projecto, dessa ideia de futuro para Portugal.
Mas... "não há mal que nunca acabe nem bem que sempre dure"

L.B.

Anónimo disse...

os governos não sei mas a selvageria do capitalismo fará com que a crise desague em uma futura guerra e sim, os grandes corporativistas sabem exatamente que caminho tomar para tal -

Em cena do livro "Evangelho Segundo Jesus Cristo" de Saramago, o diabo adentra ao mar de tanta vergonha .

E tais corporativistas, como não têm o brio do diabo, consideram de verdade que a raíz dos problemas é : gente.

Se comento, é porque sendo este mal também minha dor de vivente do mundo.....

Mas eu canto.

Barbara.