02 março, 2011

Rompendo com princípios


Hoje aceitei romper com o principio de não ser selectivo quanto a apontar livros queridos. Digo, no meu perfil, que os meus preferidos foram todos aqueles que a partir da página 5 me fizeram passar a ler em voz alta. Foram muitos. A minha querida amiga Dja, do blogue "dja tocando para a frente", fez-me este pedido irrecusável, mas que não cumpro na totalidade, pois não é possível fazer aos amigos o que hoje admiti fazer com os livros: fazer escolhas. Quanto aos livros, sendo quase impossível escolher, optei por referir as razões do porquê de cada resposta dada. É assim:



  1. Releio parcialmente muitos livros sem me cansar, mas opto pelo "Principezinho", o primeiro livro que ofereci à minha primeira filha (já treino, para o ler aos meus netos);


  2. "Esteiros", foi o meu primeiro livro e bem poderia ser o meu último, tudo o que li depois parecem ser extensões ou detalhes desse meu primeiro livro a sério (li-o com 17 anos e não voltei a lê-lo, talvez para não quebrar o encanto);


  3. O livro que eu indico para que outros o possam ler é... o meu "Caminhos dos Meu Navegar";


  4. Como já disse, isto não posso fazer. Não posso escolher 10 de entre 156...;


  5. "dja", vão lá. Ela vai mesmo tocando em frente...