09 fevereiro, 2012

Lamentos? Lamentos, não!

Porque é de lamento o tempo e lamentos não lavram terra, nem produzem salário, nem enterram a mentira, nem ateiam a ira que é preciso ter enquanto acontece o que está a acontecer. Porque há mais caminhos a caminhar. Porque há vontade de os percorrer. Porque os valores o são e, se quisermos, não o deixarão de ser. Porque o sol está aí e vão-se reduzindo as coisas dignas de o receber. Porque se a chuva cair restam poucas as bocas que a vão beber. Porque não oiço noutro lugar quem disto me fala. Por tudo isso, vou estar onde acho que é necessário que se esteja.
Acto em vão? Que importa? Mais inútil é ficar quieto, sem dar resposta... São autistas? Que sejam, verão em cada rosto a vontade... de um país novo.

Haverá, também, partidas de outros locais: Santa Apolónia; Cais do Sodré; Martim Moniz