17 outubro, 2018

O peso do PCP e do BE nas negociações do Orçamento é inversamente proporcional ao tempo de antena que lhes é concedido pelos média


A foto acima é histórica e conta cerca de três anos (é de 10 de Novembro de 2015). A imagem marca o inicio da luta pela reposição de salários, pensões e direitos. Curioso o texto então publicado pela RR onde se  escrevia:
"Num gabinete do PS, a ordem de assinatura do entendimento à esquerda foi a inversa da chegada a acordo entre socialistas e as diversas forças políticas: primeiro os dirigentes do PCP, depois de "Os Verdes" e, finalmente, Bloco de Esquerda." 
Assim escrito, o jornalista deixava passar a mensagem subliminar de ter sido o PCP quem dera mais luta, nas negociações para o acordo. Isto é, foi o primeiro a assinar, terá sido o último a fechar as negociações. Desde essa data, a imprensa castiga-o pois ou pouco tempo lhe dá, ou omite-o. 

Passados três anos, com o conhecimento do Orçamento de Estado para o próximo ano, escreve a insuspeita Helena Garrido:
«O aumento das despesas com prestações sociais assume um especial peso já que absorve dois terços da subida dos gastos públicos excluindo juros (quase mil milhões de euros). Esta evolução, apesar da conjuntura favorável do emprego que reduz os encargos com a segurança social, é fundamentalmente explicada pela actualização automática das pensões por via da aplicação da lei (357 milhões de euros), a que se somam a actualização extraordinária acordada com o PCP (que custará 154 milhões em 2018 e terá ainda efeitos em 2019) e os aumentos nas carreiras longas por acordo com o Bloco de Esquerda (48 milhões de euros).
Os pensionistas são os ganhadores inequívocos deste Orçamento do Estado para 2018, já que todas as dúvidas que se levantam em relação aos efeitos da descida do IRS dificilmente lhes são aplicadas. É o caso do vale educação que poderá minorar os efeitos da descida do IRS nos rendimentos de escalão mais elevado.»
O que Helena Garrido escreveu bate certo com o que disse. Chamada à Antena 1, deixa a opinião no "vídeo" que aqui vos trago. Oiça tudo, de fio-a-pavio pois ela fala... de eleitoralismo.

2 comentários:

Maria João Brito de Sousa disse...

De fio-a-pavio te li e ouvi Helena Garrido.

Abraço.

Larissa Santos disse...

Falam falam ... e... :))

Do nosso amigo Gil António, com: Palavras escritas no silêncio do coração

Bjos
Votos de uma óptima Quinta - Feira