24 abril, 2012

In Memoriam





"...É que a morte de esquecida. Deixa o mal e leva o bem"

A surpresa, que nos deixa sem palavras

17 comentários:

  1. Por ele e para ele, uma lágrima de Abri.

    ResponderEliminar
  2. Caro Rogério
    Depois de não estar pessoalmente, para aí há 20 anos com o Miguel, há poucos dias estivemos juntos (num local onde o meu caro também esteve). Um abraço rápido e nada fazia prever este desfecho, embora soubessemos do seu grave problema de saude, que parecia estar controlado.
    Tem razão! "...É que a morte de esquecida. Deixa o mal e leva o bem"
    Abraço solidário
    Rodrigo

    ResponderEliminar
  3. Embora soubesse que estava em fase terminal, fiquei, também, sem palavras.
    Vamo-nos empobrecendo...
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Triste as sensações de partida.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  5. Meu amigo, estou muito triste com esta notícia, o Miguel Portas era um Homem que eu admirava muito.
    Estamos cada vez mais pobres!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. ...qual esquecida... é mesmo injusta, a morte levar quem faz falta e deixar ficar quem tanto mal faz.
    Na política, são tão poucas que consigo nomear todas as pessoas por quem tenho um profundo respeito e admiração e Miguel Portas era uma dessas pessoas... uma tristeza...

    ResponderEliminar
  7. A minha lágrima

    de camaradagem

    porque temos memórias
    e amanhãs

    ResponderEliminar
  8. Mais uma voz forte que se cala. Um cravo vermelho em sua memória!

    25 de Abril SEMPRE!

    ResponderEliminar
  9. Não foi propriamente uma surpresa, porque estava numa fase delicada e ele sabia. Guardo comigo a sua alegria num almoço na Praia das Maçãs.

    ResponderEliminar
  10. Surpresa não foi, mas sim, tristeza!

    ResponderEliminar
  11. Foi uma surpresa triste e inesperada para mim. Apesar da doença nunca pensei que o Miguel Portas partisse tão cedo. Já soube da notícia tarde, saí do Centro de Saúde pelas 20h e fui esperar a filha a um expresso que chegou atrasado e quando cheguei pelas 22h e me esperava a minha irmã com esta notícia fiquei tremendamente chocada.

    Este pensamento, Rogério"...É que a morte de esquecida. Deixa o mal e leva o bem" não podia ser mais adequado.

    Escevi muito, mas estou sem palavras para escrever mais seja o que fôr, em qualquer sítio.

    Depois de um serão tardio a ver notícias, passei por alguns blogues amigos em silêncio, volto depois, porque para mim Abril está mais triste.

    Beijos
    Branca

    Beijos

    ResponderEliminar
  12. A frase final resume aquilo que sinto e vivo neste dia e nesta data.

    "É que a morte de esquecida. Deixa o mal e leva o bem"

    ResponderEliminar
  13. Fiquei consternada com esta notícia.
    Sem palavras.

    ResponderEliminar
  14. Fazia anos, 53, no dia 1º de Maio.
    Deixou-nos a 24 de Abril.

    Coincidências ou talvez não.

    Paz à sua alma lutadora

    ResponderEliminar