28 fevereiro, 2014

A imprensa escrita vampiriza a televisionada, ou será que é esta que vampiriza aquela?


De vários locais partiram. Antes, nenhuma imprensa noticiara de onde. O que a televisão e os jornais não antecipam, não vai acontecer. Mas aconteceu. O DN, editou a foto acima, com uma legenda que termina de forma horrenda: "A CGTP-IN marcou para, ontem". Por segurança, não vá muita gente saber e engrossar a verdade corrente, de uma força que nada a detenha! Mas o DN não está só... nem as televisões. É a força do protesto que lhes impõe a notícia, mas o nível de cobertura minimiza sempre o impacto. Não sei quem vampiriza quem! Acho que os vampiros lhes sopram o recado...
Caso dissesse que os vampiros cozinhavam usando a mesma receita, eles fariam violenta rejeição...

Para que o dia de ontem fique com o merecido registo, cá vai disto:



5 comentários:

Fernando Ribeiro disse...

Num seu noticiário, a TVI 24 começou a transmitir em direto o discurso feito por Arménio Carlos no final da manifestação. Mas quando o discurso ia a meio e Arménio Carlos dizia algumas verdades incómodas, a emissão foi interrompida para... dar lugar a uma discussão qualquer sobre futebol! Fiz um rápido zapping pelos outros canais ditos "informativos" e nenhum deles transmitia o discurso ou fazia sequer referência à manifestação ou à CGTP. Na RTP Informação, uns badamecos quaisquer também discutiam futebol. Na SIC Notícias, o Mário Crespo entrevistava não sei quem. No Correio da Manhã TV também era transmitida uma porcaria qualquer, já não me lembro qual. Assim se faz a manipulação em Portugal.

Agostinho disse...

A redação de ...marcou para vírgula ontem vírgula ... como notícia deveria ser ... realizou.
Quanto ao filtro ou critérios de edição sabe-se como é. Há jornalismo a menos e agências de comunicação a mais. O que está a dar é a ciência do futebolês.

Maria Eu disse...

Só nos dão a saber o que lhes apraz. Ontem só "deu" futebol...

Beijinhos Marianos, Rogério! :)

maceta disse...

os media ( alguns) são bons colaboradores dos poderes vigentes...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Uma boa pergunta, para a qual lhe darei amanhã resposta.