15 fevereiro, 2014

... o rendimento nacional tenderá para zero



O "arco do poder" gerou um mecanismo que lhes destrói o rasto de cada passo dado. Em cada momento são expostos os leiloeiros de serviço. Outros aguardam para quando os presentes tiverem dado sumiço. Do circulo vicioso resultará o que se espera: um país sem hino nem bandeira, ou talvez  apenas só com isso, pois quando forem à praça ninguém os arrematará, por falta de valor. Hoje os lances são de encher o olho. Está aberto o leilão - "Quem dá mais?":
(...) Vende-se austeridade. Custo: uma geração. Pagamento em recibos verdes. Vende-se ilusão de ultrapassagem da crise. Custo: 130% de dívida pública. Vendem-se anéis como se não fossem dedos, corpo como se não fosse a alma, palavras como se não fosse a palavra.
Compra-se: submarinos, estradas vazias, bancos falidos e dívida pública cara. Sem devolução. Paz? Pás!"

Pedro Santos Guerreiro | Expresso | 15-02-2014