01 fevereiro, 2014

"partiram... que não lhes faltem as asas"

Entre a Lua e a rua, a mão que escreve, a cabeça que pensa e o coração, deveu-se a este a decisão. Fui para a rua, onde a luta continua... antes passei por perto da Lua e falámos de afectos, de passarinhos e de saídas antecipadas dos ninhos. Não resignados, acho que nos dissemos:
partiram... que não lhes faltem as asas