12 junho, 2014

Neste Santo António, leve um meu manjerico. Eu com as quadras fico... e se não deixar nada...

Tem histórico esta minha janela e os manjericos que coloquei nela. A inspiração é datada, vem da minha infância. Depois ficou adormecida, até ressuscitar pelo poeta maior, Pessoa: "A quadra é um vaso de flores que o Povo põe à janela da sua alma..." e em 2011, em 2012 e no ano passado, foi como o registo. Eu, Sólon, cito Clístenes, numa desgarrada* então deixada:  
disse...
Procurei desgarradas
Cantares de encantar
Só encontrei cantigas maradas
O povo perdeu seu cantar

O povo perdeu seu cantar
O povo perdeu o piu
Fartei-me de procurar
Cantigas ao desafio

Cantigas ao desafio
Com a alma posta à janela
Desgarrada, alguém a viu?
Alma do povo, que é dela?

Vale quem aqui deixou
Quadras bem rimadas
Quem versos bem rimou
Sabe o peso das palavras

Sabe o peso das palavras
Sabe bem o sabor delas
Quadras bem rimadas
Postas nas nossas janelas

Postas nas nossas janelas
Como um regado manjerico
Boa noite meus senhores
Está na hora do namorico
E por aqui me fico

5 comentários:

Maria João Brito de Sousa disse...

Lisboa vestiu dourados,
Saiu à rua e marchou
Dando o braço aos namorados
Que pela rua encontrou...


Aqui fica, com o meu abraço, para a colecção deste ano!

Janita disse...

O cheirinho a manjerico
Que perfuma esta janela
Tem anos de tradição
Em todos passei por ela.

Vou levar o manjerico
A quadra deixo ficar
Sto. António é milagreiro
Mas nunca sai do Altar.

É no saltar da fogueira
E no baile do arraial
Que se perdem corações
Ardendo em desejo carnal
:)

Estava a ver que não atinava com a rima! :))

Feliz noite de Santo António, Rogério.

Majo disse...

~
~ Felicito-te pelo talento.

~ Não quero deixar de colocar uma lembrança na tua janela...

~ Com estas quadras, da autoria do nosso mestre, aproveito para homenagear o 126º aniversário do nascimento de Fernando Pessoa.

~ ~ ~ ~ ~ ~"Vai alta a nuvem que passa.
~ ~ ~ ~ ~ ~ Vai alto o meu pensamento
~ ~ ~ ~ ~ ~ Que é escravo da tua graça
~ ~ ~ ~ ~ ~ Como a nuvem o é do vento."

~ ~ ~ ~"Tenho vontade de ver-te
~ ~ ~ ~ Mas não sei como acertar.
~ ~ ~ ~ Passeias onde não ando.
~ ~ ~ ~ Andas sem eu te encontrar."

~ ~ ~ ~ ~ ~ ~"A rosa que não se colhe
~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ Nem por isso tem mais vida.
~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ Ninguém há que te não olhe
~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ Que te não queira colhida."

~ ~ ~ O nosso mais terno lado-- o pueril, os meninos que conservanos dentro de nós...

~ ~ ~ ~ ~ ~ Bom fim de semana. ~ ~ ~ ~ ~ ~

Ana Tapadas disse...

...não é estranho, não.

As sardinhas já cá cantam.


Beijo

Rosa dos Ventos disse...

Por falta de inspiração, valeu-me Fernando Pessoa!

No dia de Santo António
Todos riem sem razão.
Em S. João e S. Pedro
Como é que todos rirão?

O manjerico comprado
Não é melhor que o que dão.
Põe o manjerico ao lado
E dá-me o teu coração.

Abraço