17 junho, 2014

Poesia (uma por dia) - 64

SONETO A TODAS AS MARIAS SEM CAMISA 
Às mulheres que lutam
A todas as poetas(isas)

… e quando, um dia, o mar vier beijar
A luz desse luar que te ilumina
E te afundar, depois, na areia fina
Das praias desenhadas, só de olhar,
 .
Verás que não foi vão quanto cantar
Ecoa no que tu,  de pequenina,
Entoas ao dobrar de cada esquina
Das ruas que quiseste visitar…
.
Assim saibas, em ti, salvaguardar
O estranho encantamento da menina
E, ultrapassando a mágoa que te mina,
 .
Possas seguir em frente e não vergar,
Mantendo-te intocada e feminina,
No sopro original que assim te anima…


Pintura/tela "Rapariga" - José de Brito e Poema de Maria João de Brito Sousa