13 abril, 2013

Mais sete anos para pagar uma divida que não pára de aumentar...

Vai ser difícil aos nossos filhos olharem, olhos nos olhos, os nossos netos. Nós receberemos deles a condescendência que se dá aos velhos... Diz um amigo a um outro amigo: "o teu neto vai ter memória de ti - e irá insurgir-se..." Não sei se será como ele diz... recordo que um poeta dedicou suas memórias aos netos dos seus netos, não sendo tão esperançoso sobre o que esperar das próximas gerações...

7 comentários:

Vítor Fernandes disse...

Estou a pensar no bisneto daquele assalariado alentejano que teve de emigrar (ou foi mandado emigrar) para poder comer a comentar com outro menino no infantário: O meu pai não me compra os lápis de cor porque ainda a pagar as dívidas que o meu avô, que tinha a mania de viver acima das suas possibilidades cá deixou.

(Estúpido é alguém pensar que as dívidas dos Estados alguma vez se pagam. São eternas)

manuela baptista disse...

não sei quem olhará quem


"sete anos de pastor Jacob servia"


um abraço, Rogério

heretico disse...

compreendo-te bem - mas passemos o testemunho....

somos caminheiros de uma caminhada que não termina...

abraço

jrd disse...

Veremos se os nossos netos estarão dispostos a pagar a factura.
Acredita que não acredito.

. intemporal . disse...

.

.

. Quanto mais se acrescenta ao prazo . Mais embaraço . Para aguentar . Mas e também . Precisamos de respirar .

.

. Venha daí . Venha "Esvoaçar" comigo . :) .

.

.

quem és, que fazes aqui? disse...



Possivelmente, o meu comentário irá aparecer em duplicado... como dívida, um dia/hoje quando olha(r)mos os filhos e netos. Com que olhar nos responderão?

Beijo

Laura

maceta disse...

talvez os netos escolham outra forma de penhorar a dívida...