30 abril, 2013

O Pingo Doce e o que os comentadores andam a dizer irão fazer esquecer o que o Conselho de Ministros se prepara para dar a conhecer?


São pequenas reflexões em torno de coisas diferentes mas com uma linha comum, fazer com que os efeitos das noticias se anulem e tudo se mantenha dentro do paradigma traçado: o do quadrado:
- Os supermercados Pingo Doce vão lançar uma nova campanha de descontos no 1.º de Maio (...) a empresa "já anunciou às chefias a nova acção de descontos e recrutou um número de funcionários maior do que o normal para trabalhar amanhã". 
- Um pluralismo simulado, para nos manter dentro do quadrado: Share Morais Sarmento: 13,1% Share Sócrates: 11,2% Share Marcelo: 31,8% Share Marques Mendes: 22,5%  
- A reunião extraordinária do Conselho de Ministros de hoje foi convocada expressamente para a aprovação do Documento de Estratégia Orçamental 2013-2017 (...) O Documento de Estratégia Orçamental deverá prever cortes permanentes na despesa, estimados inicialmente em 4 mil milhões de euros (...)
Contudo, vai ser difícil evitar que amanhã as ruas não se encham.

12 comentários:

quem és, que fazes aqui? disse...


Pois!Isto promete!!

Beijo

Laura

jrd disse...

Do Pingo aos kumentadores não há nada mais doce para o conselho de ministros.

Rosa dos Ventos disse...

E os cortes serão sempre nos e nas do costume!
A classe média vai desaparecer! :-((

JP disse...

Mais uma demonstração de inteligência portuga...carros e carros, cestos e cestos de compras.

Deus me livre!

Abraço

Ana Tapadas disse...

Tenho que dizê-lo de forma simples: é uma vergonha.

Beijinho

Branca disse...

Enfim!
Ando muda de tristeza! Sempre pensei que esta campanha comercial não se repetisse, é uma afronta, porquê neste dia e não noutro qualquer?
Amanhã descerei à rua, provávelmente com a mesma emoção que não contive no 25 de Abril.
Sou uma optimista por natureza, mas não há optimismo que resista olhendo para tràs e observando o panorama presente.
Vou renovar forças para ajudar a reconstruir o futuro, se fôr possível.

Beijos

Jaime Ramalhete Neves disse...

Penso que estamos a aprender.

Rogério Pereira disse...

Não foi necessário o Pingo Doce avançar com a campanha. Era um gasto desmesurado para tentar fazer esquecer uma noticia que não chegou a acontecer: O governo guardou para mais tarde informar o que nos vai acontecer. Para já, "não há" nada para esquecer.

maceta disse...

Este Pingo cada vez está mais amargo e oportunista... e os comentadores sobretudo o marceloide e o micro-ondas dão vontade de rir...

Graça Sampaio disse...

De onde se conclui que este país é cega e perigosamente de direita! E há quem se regozije com esse facto.

AFRODITE disse...


Bem, eu nem fui para a rua... nem fui ao Pingo Doce!
Ontem trabalhei... mas por amor à camisola!


Beijinho em tons de amarelo
(^^)

Anónimo disse...

Enfim!
Ando muda de tristeza! Sempre pensei que esta campanha comercial não se repetisse, é uma afronta, porquê neste dia e não noutro qualquer?
Amanhã descerei à rua, provávelmente com a mesma emoção que não contive no 25 de Abril.
Sou uma optimista por natureza, mas não há optimismo que resista olhendo para tràs e observando o panorama presente.
Vou renovar forças para ajudar a reconstruir o futuro, se fôr possível.

Beijos