17 janeiro, 2014

Par_lamento, e a votação de gente que não aguento

"Cupido, dormindo" - Caravaggio
Definir o amor deixou de ser tema que me ocupe. Nem me atrevo a contestar a imagem do menino com asas e setas que, as lançando às cegas, acerte em quem acertar fará apaixonar quem com elas leve. Sendo anjo, portanto sem sexo, não olha a sexos. É assim, e pronto. Há poetas que tentam uma definição, em vão, pois amor é mais que o belo que deixam escrito e mais que alguns escritores tentam escrever...
Posto este enquadramento... Hoje é um dia negro, entre muitos outros dias negros e outros tantos cinzentos. O parlamento, através de gente que não aguento, votou adiar dar amparo àqueles a quem eles próprios diariamente colocam no gueto das crianças mal-amadas. Crianças, sem asas nem armas, apenas meninos. Meninos sozinhos...