11 janeiro, 2014

Quarenta e quantos?... Tantos?

(Foto de Setembro de 1969, data não confirmada e quase apagada) 
O tempo passa, faz seu caminho... Se me lembro desse tempo? Sim!, com carinho. A maior parte das vezes era a mãe que a adormecia. Poucas vezes era eu que o fazia. E cantava, enquanto a embalava(*)... Faz tempo, meu Deus como o tempo passa...
 Hoje, ela, antes de soprar as velas, sorriu a quem cantou...
(*) A versão que cantava era a  original