01 setembro, 2010

Estratégias de manipulação - 3 (Um texto pode ser isento, uma imagem nem sempre)

As Estratégias de Manipulação referidas nos dois posts anteriores eram 10. Pensava-se que eram apenas 10 desde que Guntenberg inventou a produção da manipulação sob a forma escrita. Mas há mais e também não me cabe a mim o mérito de o ter descoberto. Acho até que acordei tarde para esta técnica de fazer passar mensagens subliminares que nos vão ficando na "mona" deixando-nos uma impressão forte que, embora não se consiga racionalizar , nos vai moendo o juízo.
Acordei para essa percepção no dia 21 de Novembro do ano passado, ao ler o semanário Expresso. As imagens, em excelentes fotos, transmitiam-me uma sensação geral de grande incomodidade. A reacção podia ser: "Este mundo é uma grande merda, não leio mais jornais..." ou então "Rogério, safa-te, este mundo é uma merda". Aparentemente iguais, estes comportamentos possíveis são muito diferentes. No primeiro caso, impele-me para a hibernação cívica, para a desistência. No segundo, incita-me a usar em benefício próprio o mal estar geral e a utilizar a cultura de semanário para as minhas lutazinhas políticas ou para outros fins, uns velhacos outros nem tanto.

Mas a manipulação da mente não se dá apenas pela impressionismo global na ilustração de um jornal. Se olhar-mos as imagens dos rostos que ideia nos fica a pairar na caixa dos pirolitos? Que Manuel Alegre precisa é de sopas e descanso? Que Mário Lino estaria para sempre embaçado pelo pó do deserto? Se não isso, o quê afinal?

Agora vejam as imagens que ilustram o DN de hoje. Que pensar? Quem tira a foto e quem depois a selecciona são pessoas. Elas gostam ou não dos fotografados? Os textos são de aparente isenção. As fotos não!

Com este post, termino esta série. Significa isso que, a partir de hoje, estou pronto para identificar em qualquer jornal as diferentes estratégias de manipulação. Irei fazê-lo num período em que se luta pelo lugar de Presidente da República. Pode não ter grande eficácia, mas julgo que é a maneira de eu próprio não me deixar manipular...