20 setembro, 2012

A tal sondagem e a consciência que ainda falta...

As sondagens valem o que valem e esta não foge à regra de ser um indicador, que serve muitas vezes como forma de pressão da própria opinião. Mesmo considerando que apenas cerca de 40% dos entrevistados aceitaram responder (ver taxa de resposta) a sondagem indica (e não mais que isso) uma tendência para a queda da coligação que nos governa e uma subida das forças que rejeitam o "pacto de agressão".  Como reagiriam os sondados ( e também os calados) se os jornalistas ( e os fazedores de opinião) seguissem o exemplo que aqui apresento?