11 setembro, 2012

Janela de oportunidade, com grade...

A janela, e a grade que puseram nela
Entre o espaço dali
E o de lá 
Havia um pequena fresta
E a luz da manhã
Vinha todos os dias beijar-lhe o rosto
E os sons da manhã
Vinham todos os dias acordar-lhe o sono
E os odores da manhã
Vinham todos os dias dar-lhe conforto 
Hoje, a fresta é uma gradeada janela
E nada lhe entra ou sai por ela 
Como é que se sai disto?

8 comentários:

Sandra Subtil disse...

Estou deprimida, angustiada, revoltada. Penso que temos que reagir, reagir, reagir....
Beijinho

folha seca disse...

Caro Rogério
Acho que a resposta a este "dilema" está no post anterior (com as devidas afinações, claro.
Abraço
Rodrigo

manjedoura disse...

isto agora só partindo a janela.

Anónimo disse...

Só à marretada...

jrd disse...

A janela de oportunidade dá para um "nicho" que é uma prisão.

MARILENE disse...

Infelizmente, enquanto está entrando o sol e a vida, não damos importância aos pequenos pedaços da grade que vão colocando. E um dia despertamos trancados. Bjs.

Lídia Borges disse...


Se não fosse tão "a sério"...
A sério, eu riria.

Lídia

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Quem nos colocou nesta situação devia saber a resposta...