28 setembro, 2012

Em nome de semelhante ética, a uma sociedade com doença grave, não há mais que fazer do que deixá-la morrer...


Certamente conhece o video (tem cerca de cinco anos) e certamente se comoveu ao vê-lo. Não tenho pois palavras para o que, agora, acabo de ler. As que tinha romperam-me os lábios e o que saiu não foi mais que um soluço... 

5 comentários:

Lídia Borges disse...


Qualquer palavra seria excessiva.

Um beijo

Sandra Subtil disse...

É a degradação total. Caminhamos para o abismo.

"O importante não é por quanto tempo viverás, mas que qualidade de vida terás."
( Sêneca )

as-nunes disse...

Hoje ouvi na rádio que os do "Conselho Nacional da Ética para as Ciências da Vida" já se vieram retratar, que andaram a propalar falsas conclusões do parecer que emitiram.

Quer dizer, continuamos em maré do diz, diz que não diz. É só cortinas de fumo a ver se pega, se a brigada anti-social pode avançar sem perigo de ser intercetada!

Que tempos estes! ...

rosa-branca disse...

Meu amigo, não consigo sequer dizer uma palavra só o acto basta. Porque é que as crianças crescem e perdem a inocência? Eu queria ser sempre criança, mas quando o era não fui. Beijos com carinho

voz a 0 db disse...

Olá...

Tal como no caso da "SIDA", assim se passará no caso dos Cancros... A medicina ortodoxa não entende além do conceito de prescrição e mutilação como acção para tentar "curar"...
Mas enfim, estes pareceres são meros reflexos da Sociedade que todos nós, uns mais que outros, ajudaram a criar, a desenvolver e a chegar a este belo estado de amor eterno ao Anjo "DINHEIRO", e continuados sacrifícios entregues ao DEUS "SISTEMA MONETÁRIO".
Pode ser que alguém se recorde que no PASSADO reside a solução para o nosso FUTURO...
Abraços