28 setembro, 2012

Em nome de semelhante ética, a uma sociedade com doença grave, não há mais que fazer do que deixá-la morrer...


Certamente conhece o video (tem cerca de cinco anos) e certamente se comoveu ao vê-lo. Não tenho pois palavras para o que, agora, acabo de ler. As que tinha romperam-me os lábios e o que saiu não foi mais que um soluço...