28 novembro, 2012

Poesia (uma por dia) - 6


. ____________ . invade.nos esta avalanche autóctone . e abatidos perscrutamos eventuais saídas sem saída . quem sabe se regressássemos ao estádio embrionário . gérmenes que fomos e gente que desde então somos . talvez ousássemos o arbítrio de nascer para crescer depois . e,,, ainda . quem sabe se ainda . assistíssemos à ressurgida do novo mundo . ____________ . no mundo novo . 
Poema e imagem, Paulo-Intemporal

7 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Não temos essa possibilidade de regressar às origens e renascer de novo.
Por outro lado seria necessário perder todos os vícios e maldades.
Seria necessário renascer no estado puro de amor universal.

manuela baptista disse...

sentido e merecido,

este seu gesto


um abraço

. intemporal . disse...

.

.

. e eu ? . eu fico sem jeito . e logo eu . que não tenho . porque nunca tive . jeito nenhum .

.

. é claro que não mereço este momento . o qual . Lhe agradeço . do fundo do coração . a.penas e só . porque é esse o meu dever .

.

. bem.haja .

.

.

Zilani Célia disse...

OI ROGÉRIO!
VENHO LÁ DO "INTEMPORAL" E ME DEPARO AQUI COM ESTE TEXTO DELE, COMO SEMPRE INTELIGENTE E INSTIGANTE.
RENASCER, PARA QUÊ?
SE AQUI VIRÍAMOS COM AS MESMAS DÚVIDAS E INCOERÊNCIAS?
ABRÇS


zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

jrd disse...

Seria bom se fosse um admirável mundo novo.

Fê-blue bird disse...

Um blogue que é mesmo INTEMPORAL, belo e profundamente comovente!
Homenagem justa e merecida!

beijinhos aos dois

maceta disse...

se fosse possível revolver o tempo...