29 novembro, 2012

Não ironizo, é mau demais para provocar riso...


«Temos uma Constituição que trata o esforço do lado da Educação de modo diferente do da Saúde. Isso dá-nos alguma margem de liberdade na área da Educação para poder ter um sistema de financiamento mais repartido entre o que pagam os cidadãos e a parte fiscal, que é paga pelo Estado». 
Passos Coelho (ler aqui)

13 comentários:

Lídia Borges disse...


Ouvi!...

Não sei como tanto, pode manter tantos calados.

E a Constituição?

jrd disse...

Patético e inacreditável.É o regresso às trevas.

folha seca disse...

Caro Rogério
De facto já não há ironia possível. Estamos perante um(s) mentecapto(s) que age como um verdadeiro "chulo" sim na verdadeira acepção da palavra.
É por isso que divulgo sem constragimentos tudo o que possa contribuir para pôr esta "gente" a andar, mas tendo em conta a necessária alternativa. Há correio que pode chegar atrazado, mas "mais vale tarde do que nunca"
Abraço
Rodrigo

BRANCAMAR disse...

Em cada dia que abro um jornal ou vejo um noticiário fico muda de espanto, mas só no momento, porque muda nos protestos e na rua nunca fui e nunca serei.
Quando vamos a isso, quando todos para a rua em defesa da educação, para mim o sector mais importante para a consciencialização de um povo e o desenvolvimento de um país.
Chega de machadadas nos sectores essenciais.

Beijos

Fê-blue bird disse...

Já deixei de rir e ironizar, tudo é tão mau que nem sei o que escrever.

beijinhos

Maria João Brito de Sousa disse...

Ouvi... e nem queria acreditar...

Abraço grande!

Nuno Veiga disse...

Cada vez me parece mais que isto já não vai lá a bem... O que fazer para combater esta máfia?

Graça Sampaio disse...

Filhos da ...! Isto já está a ser para lá de muito mau. E onde estão os professores desta terra? Só se mobilizaram quando os quiseram avaliar? Que vergonha! e onde estão os estudantes desta terra? Onde os pais? onde todos nós?

Não aguento a raiva dentro de mim! Só à bomba!

maceta disse...

e o ar dele? a prosápia e a pose de grande pensador...o homem é ridículo.

Isa GT disse...

Passadas 24horas, saíu uma nota do Ministério a dar o dito por não dito, coisa que pode parecer estranha porque, durante todo o dia, nem sequer os Deputados da maioria souberam dizer nada sobre o assunto, no entanto, não será assim tão estranho porque até sabemos que este governo usa e abusa destes avanços e recuos... governam na base das fintas e das apalpadelas...
No entanto, é apenas o culminar do que se tem passado, há décadas, com os nossos políticos, muito bons em conversa e discursos mas muito maus em contas de somar e de subtrair... e aquela de pôr a culpa nos juros, como se não fossem antigos, faz com que muita gente pense que estamos a pagar os da Troika mas esses, ainda nem sequer chegaram e, por isso, acho curioso quando falam em renegociar algo que ainda nem sequer estamos a pagar... e entre as mentiras e as meias verdades, vão acabar por ser Todos culpados de irmos acabar muito mal.
Enquanto uns, nos querem convencer que não há dinheiro nenhum, outros continuam a querer enganar que há imenso dinheiro para tudo e para todos, bastando alterar uns pequenos pormenores de gestão, mas, infelizmente, como a matemática não é elástica e durante décadas, convenceram os portugueses que nem sequer precisávamos de produzir coisa nenhuma porque o dinheiro viria de uma fonte inesgotável, a maioria dos portugueses está a sentir as consequências mas só tem informação muito incompleta.
Com esta postura, de andar a rodear o problema sem o assumir de vez, ninguém está a ajudar a resolver coisa nenhuma e não vai ser assim que vamos sair desta tragédia.
E dizer que precisamos de pedir mais tempo ou mais dinheiro, vai ser o baldinho de cal para finalizar o enterro.
Pelo que ouvi, parece que a Irlanda não está interessada em aproveitar das tais "vantagens" da alteração do programa da Grécia... no entanto, por cá, já há quem esteja "no cheiro" de mais dinheiro... bom para banqueiros, mas será mais uma fatalidade para os portugueses que vão ter de o pagar.

Bjos

Vítor Fernandes disse...

Por quanto mais tempo vamos aturar este pateta?

Mel de Carvalho disse...

Mau, muito mau. Onde, e até onde, vamos suportar este estado de coisas?

?
?
?

... sem mais palavras!!!

Mel

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Nem é preciso ironizar, porque a ironia já está nas próprias declarações do sr director geral.
Bom fds